Fragmentos de um Huston interrompido

A Família da Noiva

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2012 | 03h08

16 H NA GLOBO

(Guess Who?). EUA, 2005. Direção

de Kevin Rodney Sullivan, com Bernie Mac, Ashton Kutcher, Zoe Saldana, Judith Scott, Hal Williams, Kelle

Stewart.

Os distribuidores não quiseram fazer a ligação, mas o título original, Guess Who?, Adivinhe Quem?, remete à comédia de Stanley Kramer, de 1967, Adivinhe Quem Vem para Jantar?, da qual o cartaz da Globo é o remake invertido. No filme antigo, os liberais Spencer Tracy e Katharine Hepburn tomam um choque ao descobrir que o namorado da filha é negro. Agora, é o pai, afrodescendente - Bernie Mac, morto prematuramente -, quem surta ao descobrir que sua menina, Zoe Saldana, se ligou a um garanhão branco (Ashton Kutcher). Apesar de sua fama, o filme de Kramer não é clássico e a comédia de Kevin Rodney Sullivan não é tão ruim. Dá para divertir. Reprise, colorido, 105 min.

Fora de Alcance

22H45 NO SBT

(Out of Reach). EUA, 2004. Direção de Po-Chih Leong, com Steven Seagal, Ida Nowakowska, Agnieszka Wagner, Nicki Brimble.

Steven Seagal faz ex-agente que, desiludido com a humanidade, vive recluso numa reserva para animais selvagens. Mas ele colabora com um programa internacional de adoções baseado na Polônia. Ao visitar uma 'afilhada', descobre que a organização, na verdade, trafica e escraviza humanos. O tema da próxima novela das 8 (de Glória Perez) numa versão bate e arrebenta, formatada para o herói do tai chi chuan. Os fãs não ligam, mas Seagal é particularmente duro de aguentar como ator. Reprise, colorido, 96 min.

Resgate de Risco

23 H NA REDE BRASIL

(The Cutter). EUA, 2005. Direção de William Tannen, com Chuck Norris, Joanna Pacula, Daniel Bernhardt,

Bernie Kopell, Aaron Norris.

Steven Seagal não é o único brucutu que bate e arrebenta no cinema na TV de hoje. Chuck Norris, o homem do golpe chamado 'coice de mula', tenta resgatar lapidador de diamantes que foi sequestrado. O cara foi prisioneiro num campo de concentração durante a 2ª Grande Guerra e Norris precisa descobrir evidências e pistas que estão nesse passado remoto. O diretor Tannen levou quase dez anos para conseguir fazer o filme. Nenhum estúdio de Hollywood se interessava. É uma pena que ele o tenha feito como veículo para o brutamontes Norris. Reprise, colorido, 93 minutos.

Vivienne Westwood - Faça Você Mesmo

0 H NA CULTURA

(Vivienne Westwood - Do It Yourself). França, 2011. Direção de Letmiya Sztalryd.

Um retrato da estilista famosa por desconstruir a moda - para reconstruí-la em suas criações. Reprise, colorido, 58 min.

A Glória de Um Covarde

3H10 NA REDE BRASIL

(The Red Badge of Courage). EUA, 1951. Direção de John Huston, com Audie Murphy, Bill Mauldin, Douglas Dick, Royal Dano, Arthur Hunnicutt, Andy Devine.

Existem filmes cuja produção é tão tumultuada que lançam uma espécie de maldição sobre a obra concluída. Como este, que John Huston adaptou do romance de Stephen Crane, O Emblema Rubro da Coragem. Narra a história de soldado ianque que fraqueja num combate durante a Guerra Civil e é visto como covarde. Huston escolheu Audie Murphy para o papel considerado que somente o soldado norte-americano mais condecorado na 2ª Guerra poderia expressar, na tela, a tênue linha entre coragem e covardia. Depois que o filme fracassou nas pré-estreias, o estúdio remontou-o barbaramente. O que resta são fragmentos da obra sonhada por Huston, incluindo a célebre cena em que o general da União promete dividir, depois da batalha que se aproxima, a sopa com metade dos pelotões que formam seu Exército. É uma indicação de que a outra metade vai morrer no campo. Reprise, preto e branco, 69 min.

TV Paga

Fantasma da Ópera

18H50 NO TELECINE CULT

(Phantom of the Opera). EUA, 1943. Direção de Arthur Lubin, com Claude Rains, Nelson Eddy, Susanna Foster.

A primeira de muitas versões sonoras do livro famoso de Gaston Leroux - houve uma silenciosa com Lon Chaney, em 1925 - tem, como observa Leonard Maltin em seu guia, mais ópera que fantasma, mas Claude Rains é muito bom como compositor desfigurado que assombra os corredores de teatro em Paris. A mesma história foi refilmada por diretores tão diversos quanto Terence Fisher, Brian De Palma, Dario Argento, Dwight Little e Joel Schumacher. Esta ganhou os Oscars de fotografia e direção de arte. Reprise, colorido, 92 min.

Golpe de Mestre

22 H NO TCM

(The Sting). EUA, 1973. Direção de George Roy Hill, com Paul Newman, Robert Redford, Robert Shaw, Charles Durning, Eilleen Brennan.

Vencedora dos Oscars de melhor filme, direção, roteiro (David S. Ward) e trilha (Marvin Hamslich), esta parceria do diretor e dos astros de Butch Cassidy mostra como dupla de pequenos trapaceiros aplica golpe num chefão do crime de Chicago, nos anos 1920. Grande diversão e o carisma da dupla Newman/Redford enche a tel(inh)a. Reprise, colorido, 129 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.