Fotos coloridas de Paris sob ocupação nazista geram polêmica

Uma exposição de raras fotos coloridas deParis sob a ocupação nazista na 2a Guerra Mundial geroupolêmica na França, onde alguns políticos dizem que as fotostraçam um retrato demasiado simpático da vida sob o domínionazista. O vice-prefeito e secretário de Cultura de Paris,Christophe Girard, chegou a sugerir que fosse fechada aexposição de trabalhos do fotógrafo francês André Zucca, a nãoser que os organizadores busquem contrabalançar as imagensalegres expostas. "A exposição não explica suficientemente que as imagens sãopropaganda nazista, e isso me dá vontade de vomitar. Do jeitocomo está, estamos vendo um exemplo de revisionismo histórico",disse Girard à Reuters no domingo. A mostra de 270 fotos coloridas apresenta uma Paris emtempos de guerra com mais ênfase na alegria que na opressão.Para Girard, isso é inapropriado, em se tratando de umaocupação que ainda é dolorosa na memória coletiva dosfranceses. "Pretendemos discutir a questão com historiadores e ver sepodemos modificar as coisas para salvar a exposição. Se issonão for possível, eu gostaria de vê-la fechada", disse Girard. Fazer fotos era proibido em Paris durante a ocupação, masZucca, francês que morreu em 1973, conseguiu autorizações esuprimentos da revista para a qual trabalhava, a Signal, depropaganda nazista. As imagens alegres e despreocupadas incluem uma senhoraelegante fazendo compras, pessoas tomando sol às margens do rioSena, jovens bem-vestidos flertando e famílias passando o dianas corridas de cavalos, ou seja, a vida continuando comosempre numa cidade prezada pelos nazistas. Muitos vêem Zucca como colaborador nazista pelo trabalhoque fez, mas, no fim de semana, isso não impediu multidões deparisienses de lotar a biblioteca histórica municipal queabriga a exposição.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.