Fórum Cultural Mundial é palco para todas as artes

A partir de amanhã, São Paulo vira uma grande zona franca mundial das artes e do pensamento alternativo, ao abrigar o Fórum Mundial Cultural. As linguagens digitais, o pensamento político da Nova Esquerda, a world music, a ação artística independente: tudo estará em questão. Entre os convidados, os cineastas Fernando Solanas (Argentina) e Amos Gitai (Israel), o curador da Documenta de Kassel, Okwui Enwezor (Nigéria), o cantor franco-espanhol Manu Chao, a flautista paraibana Zabé da Loca, o ex-ministro da Cultura da França, Jack Lang e os músicos suíços da banda The Young Gods. São 14 espaços do Sesc tomados pela programação artística, além do Teatro Municipal, do Parque do Ibirapuera e do Cineclube Directv. Veja uma seleção dos melhores eventos, feita pelo Guia do Caderno 2.Amanhã, às 20h30, no Sesc Pompéia, o encontro entre a brasileira Sandra de Sá e o africano Tony Allen, o criador do termo afrobeat e de uma onda musical; Domingo, de graça, no Parque do Ibirapuera, o encontro entre o cantor Manu Chao e o ministro-cantor Gilberto Gil. Manu Chao sobe com sua banda ao palco por volta das 18h30, faz show de aproximadamente uma hora e vinte minutos. Depois vem Gil, que toca por cerca de 40 minutos e, ao final, eles devem fazer três músicas juntos. Chao canta numa espécie de esperanto musical, misturando línguas e ritmos, e enfeitiça platéias; Terça, às 21 horas, Hermeto Pascoal recebe a flautista paraibana Zabé da Loca, de 80 anos, que toca com seu conjunto e também canta trechos de músicas e novenas; Amanhã, a dança também mostra seus destaques. O maior fica por conta do belga Jan Fabre, que mostra o espetáculo inédito Quando l?Uomo Principale è Una Donna, no Sesc Pompéia, às 21 horas deste sábado. Na terça, também de Fabre, também no Sesc Pompéia (Galpão), serão apresentadas as coreografias Elle Etait et Elle Este, Même e Etant Donnés. Na área de visuais, no Sesc Pompéia, será aberta domingo, no Hall do Teatro, a exposição Ausência e Presença em Gameleira de Assuruá, de Bené Fonteles. Na área cinematográfica, terça, às 19 horas, no Cine Directv (Sala 2), haverá um título inédito no Brasil em exibição: a produção afegã Terre et Cendres, de Atik Rahimi, destaque no Festival de Cannes. No teatro, destaque para o histórico grupo português A Barraca, que apresenta amanhã, no Sesc Ipiranga, o espetáculo A Relíquia, às 21 horas. A literatura também exibe suas armas. Destaque para o agitador Lirinha, conhecido vocalista do grupo Fogo do Cordel Encantado, que faz uma leitura dramática gratuita de Morte e Vida Severina na Biblioteca do Sesc Carmo, quarta-feira, às 18h30. No Anhembi, a partir do dia 3, os 7 mil metros quadrados do pavilhão oeste será ocupado por manifestações espontâneas, troca de informações e de produtos entre artistas, produtores, agentes, diretores e curadores. Será a Feira de Idéias e Oportunidades, evento que se espelha no Mercado Cultural de Salvador, realizado na capital baiana pela Via Magia. Os parceiros que realizam o fórum, além da Prefeitura de São Paulo, Governo do Estado de São Paulo e Ministério da Cultura, são a Ford Foundation, a World Culture Alliance (Áustria), o Fonds Sud (fundo francês de apoio ao cinema de países em desenvolvimento), o Sesc São Paulo e o Instituto Cultural Via Magia. O secretário municipal da Cultura, Celso Frateschi, um dos organizadores do fórum, definiu o evento como uma reunião de expressões que não encontram abrigo na mídia, as culturas "periféricas". Seu contrário, segundo o secretário, são as culturas hegemônicas, aquelas que são "amplamente divulgadas pela mídia, massivas, pasteurizadas, com determinados padrões de produção". Equiparou a luta pela sobrevivência das "culturas periféricas" (manifestações populares, indígenas, alternativas, vanguardistas) como uma questão tão importante quanto é a da biodiversidade. Outras informações no site do Fórum Cultural Mundial.Fórum Cultural Mundial - Biblioteca Mário de Andrade. Rua da Consolação, 94, tel. 3129-3135; Centro Cultutal São Paulo. Rua Vergueiro, 1.000, tel. 3277-3611; Cineclube Directv. Rua Augusta, 2.530, tel. 3085-7684; Parque do Ibirapuera. Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n.º, tel. 5574-4177; Parque Anhembi. Avenida Olavo Fontoura, 1.209, tel. 3179-3600; Sesc Belenzinho. Avenida Álvaro Ramos, 915, tel. 6602-3700; Sesc Carmo. Rua do Carmo, 147, tel. 3105-9121; Sesc Consolação. Rua Dr. Vila Nova, 245, tel. 3234-3000; Sesc Ipiranga. Rua Bom Pastor, 822, tel. 3340-2000; Sesc Interlagos. Avenida Manoel Alvez Soares, 1.100, tel. 5662-9500; Sesc Itaquera. Avenida Fernando E. Santo A. de Matos, 1.000, tel. 6523-9200; Sesc Paulista. Avenida Paulista, 119, tel. 3179-3400; Sesc Pinheiros. Avenida Rebouças, 2.876, tel. 3815-3999; Sesc Pompéia. Rua Clélia, 93, tel. 3871-7700; Sesc São Caetano. Rua Piauí, 554, tel. 4229-8288; Sesc Santo Amaro. Rua Amador Bueno, 505, tel. 5525-1855; Sesc Santo André. Rua Tamarutaca, 302, tel. 4469-1200; Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, tel. 5080-3000; CineSesc. Rua Augusta, 2.075, tel. 3082-0213; Teatro Municipal. Praça Ramos de Azevedo, s/n.º, tel. 222-8698.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.