Ford revê a Guerra de Walsh

Na extensa filmografia de John Ford, existem obras menos conhecidas, mas que terminam sendo reveladoras do estilo e das intenções do cineasta. Um desses filmes é Sangue por Glória, que integrou a recente retrospectiva do autor no Centro Cultural Banco do Brasil. O filme é de 1952, situando-se entre Rio Grande - que havia sido lançado como Rio Bravo no País -, o documentário This Is Korea (outra raridade) e Depois do Vendaval, uma das obras mais aclamadas do artista, premiada em Veneza e com o Oscar. A história mostra James Cagney (leia acima) e Dan Dailey lutando por Corinne Calvet em plena 1.ª Guerra, na França. O curioso é que, nos anos 1920, a mesma história já tivera uma versão assinada por outro grande de Hollywood, cuja carreira pode ser considerada tão importante quanto a de Ford, Raoul Walsh.

, O Estado de S.Paulo

24 de dezembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.