Ford, para ver antes da retrospectiva

O Pequeno Stuart Little

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

14 de setembro de 2010 | 00h00

15H45 na Globo

(Stuart Little). EUA, Alemanha. 1999. Direção de Rob Minkoff, com Geena Davis, Hugh Laurie, Jonathan

Lipnicki, Jeffrey Jones, Connie

Ray, Allyce Beasley.

A dificuldade de adaptação de um rato que é adotado por família. Apesar das diferenças, o pequeno Stuart Little vai ganhando o carinho de todos, até do gato, que na sequência vira seu aliado. Nas versões dubladas, Stuart fala com a voz de Rodrigo Santoro. Reprise, colorido, 84 min.

Feitiço da Lua

22 H na Rede Brasil

(Moonstruck). EUA, 1987. Direção de Norman Jewison, com Cher, Nicolas Cage, Vincent Gardenia, Olympia Dukakis, Danny Aiello, Julie

Bovasso, Feodor Chaliapin.

Um filme mais belo e rico que uma simples comédia romântica, merecidamente premiado com Oscars de atriz (Cher), coadjuvante (Olympia Dukakis) e roteiro (John Patrick Shanley). Conta a história de viúva jovem que é pressionada pela família, de origem italiana, a se casar de novo. Só que ela se interessa mais pelo irmão do noivo que os familiares lhe arranjam. Mas Nicolas Cage é travado, um pouco porque tem um defeito físico (na mão). Ele adora ópera e, numa cena emblemática, leva Cher para assistir a La Bohème. A ária enfocada é justamente Che Gelida Manina, quando o personagem Rodolfo expressa seus sentimentos por Mimi. "Aspetti, signorina, li dirò con due parole chi sono, e che faccio, come vivo." É como se o próprio Cage estivesse abrindo seu coração. Reprise, colorido, 102 min.

Vozes

23H30 no SBT

(Voices). Canadá, 2007. Direção de Don Terry, com Amy Acker, Bronwen Booth, Steve Cumyn, John Ralston.

Mulher que não se conforma com a morte do marido sofre reação alérgica, quase morre e descobre que adquiriu a capacidade de se comunicar com os mortos. O Sexto Sentido sem M. Night Shyamalan. Não dá. Reprise, colorido, 92 min.

Ao Rufar dos Tambores

1H10 na Rede Brasil

(Drums Along the Mohawk). EUA, 1939, Direção de John Ford, com

Claudette Colbert, Henry Fonda,

Edna May Oliver, Eddie Collins.

Às vésperas de iniciar-se - no próximo dia 22 -, no Centro Cultural Banco do Brasil, a grande retrospectiva que vai trazer 36 longas e um curta do mestre John Ford, você pode (re)ver na TV aberta este pré-western, que se situa na época dos colonos, anterior aos pistoleiros. Conta a história de um casal que se instala no vale do Mohawk, antes da guerra da independência dos EUA (no mesmo período retratado em O Último dos Moicanos, por exemplo). Os índios viram uma ameaça e, numa cena famosa, Henry Fonda corre em busca de socorro. Ao Rufar dos Tambores foi o terceiro filme que Ford - o Homero de Hollywood - fez em 1939, após No Tempo das Diligências e A Mocidade de Lincoln. Todos fazem parte da história do cinema e expressam o tema fordiano sobre quanto custa construir uma civilização (embora se possam preferir os dois anteriores, é verdade). Reprise, colorido, 125 min.

Intercine

2H05 na Globo

A emissora exibe o preferido do público entre - Um Tira da Pesada 3, de John Landis, com Eddie Murphy, Judge Reinhold, Hector Elizondo e Theresa Randle, terceiro da série com o policial de Detroit que volta a Los Angeles para investigar a morte do chefe e topa com quadrilha de falsários; e Johnny Mnemonic - O Cyborg do Futuro, de Robert Longo, com Keanu Reeves como homem perseguido por causa de valioso chip que foi instalado em seu cérebro e que agora Dolph Lundgren, Takeshi, Ice-T e Udo Kier querem extrair na marra.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre - Linha Vermelha, de Tibor Takacs, com Rutger Hauer, Mark Dacascos e Yvonne Scio, sobre experimento científico que ressuscita homem morto e ele investiga o próprio assassinato (EUA, 1997, fone 0800-70- 9011); e Amigas com Dinheiro, de Nicole Holofcener, com Jennifer Aniston, Joan Cusack, Frances Mcdormand e Catherine Keener, sobre três amigas endinheiradas que ajudam a quarta, tão mal de vida que está trabalhando como faxineira; a solução é arranjar-lhe um príncipe, isto é, um milionário (EUA, 2006, fone 0800-70-9012).

TV Paga

Alma em Suplício

22 H NO TCM

(Mildred Pierce). EUA, 1945. Direção de Michael Curtiz, com Joan Crawford, Jack Carson, Zachary Scott, Eve Arden, Ann Blyth.

O papel que Bette Davis recusou e o produtor queria dar para Barbara Stanwyck terminou sendo de Joan Crawford e ela ganhou o Oscar. Garçonete vira empresária de sucesso, mas sua determinação nos negócios não tem equivalente na ligação com a filha rebelde, com quem ela termina competindo pelo mesmo homem. O noir que o eclético Curtiz, de Capitão Blood e Casablanca, adaptou de James M. Cain, inspirou Pedro Almodóvar, que o usou como referência para a relação de Penelope Cruz com a filha em Volver. Um programa que vale conhecer. Reprise, preto e branco, 109 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.