Ford e Reisz, as atrações insuperáveis

S.O.S. do Amor

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

08 de novembro de 2010 | 00h00

16H05 NA GLOBO

(Lovewrecked). EUA, 2005. Direção de Randal Kleiser, com Amanda Bynes, Chris Carmack, Jonathan Bennett, Jamie-Lynn Sigler, Susan Duerden, Fred Willard.

Apaixonada por astro de rock, garota vai trabalhar como camareira num transatlântico, só para estar perto dele, que será a atração de um cruzeiro. Quando o roqueiro cai no mar, ela o salva e dá um jeito de fazer crer que estão sozinhos numa ilha. O diretor Kleiser emendou Grease - Nos Tempos da Brilhantina, grande sucesso com o jovem John Travolta e Olivia Newton-John, com outro filme que virou farol na educação sexual de toda uma geração de adolescentes - A Lagoa Azul, com Brooke Shields e Christopher Atkins. Depois disso, Kleiser foi ficando cada vez mais convencional, o que não impede essa comédia de ter certo charme, quando a heroína toma consciência do quem é seu verdadeiro amor. Reprise, colorido, 86 min.

Força de Ataque

22 H NA GLOBO

(Attack Force). EUA, 2006. Direção de Michael Keusch, com Steven Seagal, Lisa Lovbrand, David Kennedy, Danny Webb, Andrew Bicknell.

Steven Seagal faz agente que investiga a morte brutal de seu comando e descobre operação secreta de militares mancomunados com o tráfico. A partir daí, sua vida corre perigo, mas é claro que o herói vai arrebentar com a turma "do mal". Ele próprio um ex-agente (da CIA) - comenta-se de que teria tido participação no golpe militar de Pinochet, no Chile -, Seagal é duro de aguentar como ator, mas, finalmente, fez um filme legal. Machete, de Robert Rodriguez, estreia somente em dezembro, mas você não perde por esperar para ver SS na pele do vilão, um traficante de muito mais bofes. Reprise, colorido, 86 min.

A Grande Virada de Danny

22 H NA REDE BRASIL

(Danny Deckhair). Austrália, 2003. Direção de Jeff Balsmeyer, com Rhys Ifans, Miranda Otto.

Será que este filme tem alguma coisa a ver com a gênese de Up - Altas Aventuras? Embora o diretor da animação da Pixar/Disney, Pete Docter, nunca tenha feito a menor referência, ambos têm algo em comum. O herói, Danny, não é um velho, mas um motorista de caminhão que leva um chute da namorada e parte numa cadeira amarrada a centenas de balões. Eles o levam à descoberta do verdadeiro amor. Reprise, colorido, 100 min.

TV Paga

Lolita

22 H NO TCM

(Lolita). Inglaterra, 1962. Direção de Stanley Kubrick, com James Mason, Shelley Winters, Sue Lyon, Peter Sellers.

O livro que fez a fama de Vladimir Nabokov - sobre ninfeta que seduz e desestabiliza professor respeitável - virou a obra talvez mais polêmica do grande Kubrick. Uma, porque o moralismo da época não lhe permitiu ir tão fundo quanto gostaria. Dois, porque, com raras exceções (as cenas entre Kirk Douglas e jean Simmons em Spartacus), o material sexual nunca foi o mais forte na obra do diretor. E três, porque o roteiro creditado ao próprio Nabokov é muito diferente do que foi filmado, como provou mais tarde a sua publicação em livro. Mesmo assim, um programa atraente. Reprise, preto e branco, 152 min.

A Mulher do Tenente Francês

22 H NO TELECINE CULT

(The French Lieutenant"s Wife). EUA, 1981. Direção de Karel Reisz, com Meryl Steep, Jeremy Irons, Leo McKern.

Você pode experimentar certo estranhamento no começo deste filme, mas ele logo se dissipa e fica difícil resistir à história do tenente francês que se envolve com inglesa desvairada. As densidades e sutilezas do romance de John Fowles são mantidas no astucioso roteiro creditado ao dramaturgo Harold Pinter (bem antes do Nobel). A história se desenvolve em dois tempos - no passado e na época atual, quando um casal de atores revive a trágica paixão. Belo filme, grandes interpretações - de Meryl Streep e Jeremy Irons, cada um melhor do que o outro, mas ele se destaca pela loucura que parece consumir sua personagem. Reprise, colorido, 123 min.

Farsa Trágica

0H45 NO TCM

(The Comedy of Terrrors). EUA, 1964. Direção de Jacques Tourneur, com Vincent Price, Peter Lorre, Boris Karloff, Basil Rathbone.

O título pode induzir o público ao erro, pensando que se trata de Trágica Farsa, de Mark Robson, com Humphrey Bogart, sobre os sórdidos bastidores do pugilismo. Trata-se, aqui, de paródia de terror, com roteiro de Richard (I Am Legend) Matheson. Coveiro endividado mata pessoas para ter bastante trabalho. O elenco faz a diferença. Reprise, colorido, 80 min.

Rio Grande

2H10 NO TCM

(Rio Grande). EUA, 1950. Direção de John Ford, com John Wayne, Maureen O"Hara, Ben Johnson, Harry Carey Jr., Victor McLaglen, Claude Jarman Jr.

O fecho da trilogia da Cavalaria do mestre Ford, após Sangue de Herói e Legião Invencível. John Wayne faz comandante de forte no qual se alista seu filho. A mãe (Maureen O"Hara), de quem ele está separado, acompanha o garoto. Não é difícil supor que a batalha do casal, mais intensa do que as guerras com os índios, esteja na origem de Depois do Vendaval, com os mesmos atores, dois anos depois. Nos cinemas, passou como Rio Bravo. Reprise, preto e branco, 105 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.