Foram 4 anos de mudanças na telinha

Ele foi um dos grandes galãs de Hollywood nos anos 60, estrelando filmes como Bonequinha de Luxo, de Blake Edwards, e Os Insaciáveis, de Edward Dmytryk, que contava a mesma história de O Aviador, de Scorsese, George Peppard era o líder do Esquadrão Classe A da TV, Hannibal Smith.

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2010 | 00h00

Nos anos 80, o tipo de truculência que Mister T (como B.A. Barracus) e ele imprimiam a seus personagens era algo ainda novo na TV. Hoje, o excesso dá a tônica da produção padronizada de Hollywood, mas Liam Neeson e Quinton "Rampage" Jackson ainda precisam exagerar para que o diretor Carnahan dê a impressão de estar propondo novo modelo para o cinema de aventuras (como John McTiernan fez, nos anos 80, em O Predador e Duro de Matar.

Houve muitas alterações ao longo dos 4 anos que durou o A-Team na TV. Os personagens foram mudando, atores revezaram-se e, com a entrada de Robert Vaughn, o quarteto deixou de ser perseguido pelo Exército. Hannibal Smith e seus comandados foram cooptados a trabalhar para o governo dos EUA. A série teve 128 episódios. Foi criada por Stephen J. Cannell e Frank Lupo; Mike Post e Pete Carpenter fizeram o tema musical.

Dirk Benedict fazia Templeton Peck, agora vivido por Bradley Cooper (foto à esquerda). As mulheres eram meras coadjuvantes. Melinda Culea fazia uma repórter integrada ao grupo, mas de cara, em 1983, ela deixou o show e foi substituída por Maria Heasley.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.