Fora da cerimônia

Oscar ou Grammy?

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

01 de março de 2011 | 00h00

Terminada a cerimônia de entrega do Oscar, começaram as tradicionais festas por Los Angeles. A da revista Vanity Fair, por exemplo, uniu tantos músicos (Justin Bieber, Mick Jagger, Steve Tyler) que mais parecia um encontro pós-Grammy.

Rainbow

Depois de ganhar seu segundo Oscar (agora pela música We Belong Together, de Toy Story 3), o compositor Randy Newman (foto) revelou o segredo do sucesso: a canção tem de ser feliz e curta. Terminada a conversa com a imprensa, ele pegou o microfone e deu uma canja, cantando Over the Rainbow, clássico consagrado no filme O Mágico de Oz.

Continência

Nem a própria Natalie Portman conhecia a extensão de seu carisma e da diversidade de seu fã clube - antes de fazer uma pergunta à atriz na coletiva de imprensa, um militar, que escreve em uma publicação do exército, confessou: "Estou mais nervoso agora que quando estive lutando na guerra do Iraque". Ao que a atriz respondeu, bem-humorada: "Que gracinha. Eu não vou te fazer mal, prometo".

Esquecimento?

Em sua tradicional homenagem aos profissionais que morreram no ano anterior, a Academia de Hollywood se esqueceu (ou preferiu não lembrar) de Corey Haim, ídolo teen dos anos 1980, sucesso em Garotos Perdidos e Sem Licença Para Dirigir. Ele morreu em março, aos 38 anos, a partir de uma conjunção de pneumonia, problemas cardíacos e respiratórios.

Tuiteiro

Em sua página no Facebook, o ator James Franco postou imagens em vídeo dos momentos que antecederam sua estreia como mestre de cerimônias do Oscar, ao lado de Anne Hathaway. Em uma delas, quando estava para entrar no palco pela primeira vez, o astro de 127 Horas brinca, quando perguntado quais seriam suas últimas palavras: "Poderia ter sido pior",responde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.