Fomentador amplia contato com o público

Os fomentadores são promotores oupatrocinadores que vêm contribuindo para a cultura brasileira.Junto dos criadores, eles compõem o conceito principal do PrêmioMulticultural Estadão, que reconhece a desfronteirização deáreas artísticas como um dos aspectos da cultura contemporânea.O fomentador será escolhido entre quatro indicados, quesão o FID - Fórum Internacional de Dança, o Fumproarte, oInstituto de Cultura da Fundação Joaquim Nabuco e o Videobrasil- Festival Internacional de Arte Eletrônica. O escolhido nãorecebe recursos por causa de sua condição profissional oujurídica - profissionais em cargos executivos ou políticos,empresários, instituições e empresas.Criado como FID - Festival Internacional de Dança,tornou-se fórum a partir da edição do ano passado. Com isso,deixou de lado o formato de festival, com programaçãoconcentrada em duas semanas, para se transformar em umaatividade com atuação efetiva e constante no estímulo à criaçãoe à reflexão da dança contemporânea. Sob a coordenação deAdriana Banana e Carla Lobo, o FID criou o programa ExtensãoBrasil que, desde agosto deste ano, prioriza a difusão da dançapelo País, a circulação da produção e a democratização do acessoà informação. O projeto favorece grupos que executam um trabalhocoerente e corajoso em propostas de pensamentos coreográficos,mas que nem sempre são reconhecidos pelo mercado cênico.Fumproarte foi criado pela prefeitura de Porto Alegre apartir da reivindicação da comunidade cultural da cidade, quebuscava um mecanismo de financiamento diferente dos das leis deincentivo fiscal. Ao financiar diretamente até 80% do custototal de cada projeto, o fundo estimula um contato direto dosartistas com a comunidade, pois exige, como contrapartida dofinanciamento público, um retorno de interesse público. Asreuniões da comissão de avaliação e seleção são, inclusive,abertas à participação de qualquer cidadão. Instituído por leimunicipal em 1993, já viabilizou 322 projetos artísticos, emáreas distintas como música, teatro, dança, cinema, vídeo,fotografia, artes plásticas, literatura, memória, humanidades,folclore e artesanato.Voltado para a reflexão sobre a identidade culturalbrasileira e mirando a produção cultural contemporânea como focoprivilegiado de ação, o Instituto de Cultura da Fundação JoaquimNabuco fomenta a produção cultural do Nordeste, fortalecendo atroca de saberes e as vivências criativas. Criado em 1998 comoum dos seis órgãos da Fundação, o Instituto - sob asuperintendência de Silvana Meireles - promove encontrosconstantes entre artistas, consumidores culturais, críticos,curadores e formadores de opinião, o que amplia as oportunidadesde inclusão cultural na região. O cinema, as artes plásticas ecênicas, a gestão cultural, o intercâmbio, a editoração delivros e periódicos são atividades prioritárias, o que resultana amplitude de um olhar que interage com novos e antigosconceitos.O Videobrasil é o principal evento de arte eletrônica daAmérica Latina, responsável pela divulgação de trabalhos deartistas do continente para o restante do mundo. Criado em 1983por iniciativa de sua diretora, Solange Farkas, incentivatrabalhos que fazem experimentação com a imagem, em especial anarrativa e sua articulação do som. Graças ao número crescentede obras e à enorme fragilidade do vídeo como suporte físicopara preservação de conteúdo, surgiu a Associação CulturalVideobrasil, primeiro acervo de arte eletrônica do Brasil, queconserva mais de 2.800 títulos. A fim de compartilhar oconhecimento e as informações acumuladas nesses anos de trabalho, a associação dá mais um passo e prepara a disponibilizaçãointegral dos dados por meio da internet.Novamente assessorado pela empresa ArticulturaComunicação, o Prêmio Multicultural Estadão é parte integrantedo Estadão Cultura, um programa contínuo de apoio aodesenvolvimento cultural brasileiro e que tem curadoria deFernão Lara Mesquita, João Lara Mesquita, Júlio César Ferreirade Mesquita e Roberto Mesquita.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.