Fome de histórias

Jiló, chuchu, abobrinha... Acho que você não ficou com água na boca. Mas quer saber um jeito de comer qualquer alimento sem cara feia? (Afinal, eles são bons para a saúde). Brincando!

Aryane Cararo e Dado Carvalho,

13 de novembro de 2010 | 10h00

 

A médica Ana Paula Pirró até inventa histórias com eles. "Na feira, já vou vendo os personagens." A fotógrafa Vanessa Dualib faz parecido.

 

Ela lançou o livro Brincando com a Comida. "Minha mãe dizia: ‘Pode brincar com a comida. Mas depois, vai ter de comer!’."

 

Quer ver como é fácil? Pedimos para Ana Paula criar personagens de alimentos e inventamos um conto sem final, para você terminar. Bom apetite (ops, boa história)!

 

 

 

                                                                                                                                                                                                     De repente, apareceu uma linda borboleta. Cinderela ficou muito espantada: as asas eram de caqui! "Agora tente alcançá-la e veja as maravilhas que ela tem para mostrar!", sugeriu a fada. 

 

A Borboleta Mágica voou por lindas árvores de brócolis, densas florestas de couve-flor, verdes matas de alface e gigantes moitas de salsão.

 

 Em cada lugar, Cinderela descobria um sabor novo e ficava mais forte e com a pele mais bonita.

 

"Nunca pensei que estes alimentos eram tão saborosos!", disse ela.

 

 

 

 

 

 

 

O caqui fornece energia, ajuda os intestinos e é bom para os olhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

blog  Acesse o blog do Estadinho

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.