Folia de Reis é apresentada no Sesc

A Folia de Reis é uma festa que veio de Portugal: de caráter profano, tinha como objetivo principal divertir as pessoas. Aqui no Brasil, a festa sofreu algumas alterações, ganhou ares religiosos, celebrando a viagem dos Reis Magos para Belém, guiados por uma estrela, para adorarem ao Menino Jesus, que acabara de nascer. Essa folia é representada tipicamente entre os dias 24 de dezembro e 6 de janeiro, o Dia de Reis, e a Companhia Folia de Reis de São Bernardo do Campo fará uma apresentação na sexta-feira, às 13 horas, no Sesc Interlagos, utilizando o presépio do Mestre Molina que está por lá desde o dia 16. As pessoas que participam da Folia de Reis buscam o recebimento de uma bênção divina - geralmente os pedidos são ligados ao restauro da saúde do "promesseiro" ou de alguém próximo a ele. A questão financeira ou problemas pendentes também fazem parte dos pedidos. Para que a graça seja alcançada é necessário assumir um compromisso de participação na Folia por no mínimo sete anos. As folias só são realizadas com no mínimo 12 foliões, como são chamados. Eles vestem fardas e seguem uma hierarquia rígida, pois são os soldados dos Reis Magos. O mestre é a autoridade suprema e todos são obedientes a ele, é ele quem organiza o grupo, puxa os cantos e faz primeira e segunda voz. Há o contramestre que substitui o mestre, auxilia na cantoria e recolhe os donativos. O bandeireiro é quem leva o símbolo da Folia, uma bandeira com mastro de madeira repleto de ornamentos religiosos. A função de maior responsabilidade é exercida por aquele que quer cumprir uma promessa. O mal também é representado, na figura de palhaços. Cada festa possui um número variado dessas figuras, mas tradicionalmente aparecem em torno de três divertidos e irreverentes, que usam uma máscara como característica. Sempre estão mais afastados dos demais membros da folia e jamais se adiantam à bandeira. No geral, as folias percorrem ruas, vilas e povoados entoando cantos que narram a jornada dos Reis e algumas passagens da vida de Cristo. Batem à porta das casas, cantam para os moradores e depois se despendem.

Agencia Estado,

03 de janeiro de 2001 | 17h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.