'Flor do Caribe' bate recordes em Portugal

Cristina Padiglione, O Estado de S.Paulo

16 Junho 2014 | 02h05

De Walther Negrão, Flor do Caribe vem batendo recordes e se tornou a novela mais vista da TV paga em Portugal. Exibida pelo canal básico da Globo lá, a trama repete a receita de Tropicaliente (1994), do mesmo autor, que na época foi muito bem recebida pelos portugueses e atraiu uma leva de turistas para Fortaleza. Na quarta, Flor alcançou 173,8 mil espectadores, saldo expressivo para o país. E vai se alastrando para outros continentes. O amor entre Ester e Cassiano sob o sol tropical das dunas nordestinas estreia em breve na Guatemala, Nicarágua, República Dominicana, Peru, Paraguai, Uruguai, El Salvador, Chile, Honduras e Coreia do Sul.

Brésil. O prestigiado canal franco-alemão Arte reservou a série Costas do Brasil (Le Brésil par la Côte) para ir ao ar durante a Copa. Em cinco episódios, a coprodução da brasileira Gullane Filmes e da francesa Gedeon mapeia o litoral brasileiro, do Oiapoque ao Chuí

O Porta dos Fundos Antonio Tabet, o Kibe Loko, teve aprovado pela Ancine o valor do orçamento previsto para o seu programa para o canal tbs, da Turner. A Contente Produções foi autorizada a captar R$ 1.263.157,90 para o Show do Tabet.

Show do Tabet será um talk show ampliado, ou bem além de entrevistas, ainda sem previsão de ir ao ar.

Ghost. Ex-VJ da MTV, Daniel Furlan fez um tour pelo que restou do canal no Edifício Victor Civita, explorando os fantasmas do passado. O resultado está no 31º episódio de O Último Programa do Mundo, criado nos últimos tempos da emissora no Sumaré.

Ghost 2. Furlan e Enrico levam o Último Programa do Mundo adiante pela TV Quase, canal na web que já faziam antes da MTV. O enredo debocha do inconformismo pelo fim do canal, cujo passado ainda provoca nostalgia em muita gente que fez parte de sua história.

Copa&Novela. Nilson Xavier preparou para o site do canal Viva um especial para a Copa que une as duas maiores paixões do brasileiro: futebol e novela. A ideia é comentar sobre os títulos que estavam no ar durante cada mundial.

Nino. Antigo, o projeto de criar um CasteloRá-Tim-Bum em versão animada não esmoreceu. A atual direção da TV Cultura ainda tem planos para tanto.

Nino 2. Segundo Marcos Mendonça, presidente da Fundação Padre Anchieta, o Castelo original sofre até hoje pela fragilidade contratual entre a emissora e todas as partes, incluindo elenco, o que atrapalha sua carreira no exterior e na indústria de licenciamentos de produtos da marca.

Tem mais Brasil X Croácia, visto pelo ângulo de bastidores e público, ainda hoje, na TV. A Copa recheia boa parte do CQC, na Band.

Mais conteúdo sobre:
Cristina Padiglione

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.