Flip começa hoje e vai homenagear Machado de Assis

Depois de Jorge Amado, Guimarães Rosa, Vinicius de Moraes, Clarice Lispector e Nelson Rodrigues, chegou a vez de a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) homenagear Machado de Assis. O evento que começa hoje reunirá cerca de 40 escritores na Tenda dos Autores em 19 mesas. E para os que não puderem se deslocar até a charmosa cidade histórica do Rio de Janeiro, uma boa notícia: todas as mesas serão transmitidas ao vivo pela internet (www.oi.com.br/flip).A 6ª edição terá como tema a interdisciplinaridade. É como conceitua o diretor de programação, Flávio Moura. ?Desde o início não fiquei em busca de nenhum blockbuster. Quis trazer nomes que não fossem tão conhecidos e que mereciam uma atenção maior. Isso foi o mais importante na hora de montar a programação.? Vale ressaltar nomes como o de David Sedaris, humorista do ano na Time Magazine e colaborador da publicação New Yorker, e de Neil Gaiman. ?Essa Flip tem um diálogo intenso com outras áreas?, diz.Quem abre a festa hoje é o crítico Roberto Schwarz, especialista em literatura machadiana que falará sobre Dom Casmurro. Na seqüência, haverá show do cantor Luiz Melodia, que mostrará faixas do álbum Estação Melodia. E até domingo, passam a francesa Elisabeth Roudinesco, a inglesa Zoë Heller, a alemã Ingo Schulze, o inglês Misha Glenny, o argentino Martín Kohan, o americano Richard Price e o italiano Alessandro Baricco. Desta seara, quem Moura mais se anima de ter escalado é o dramaturgo Tom Stoppard (roteirista do longa Shakespeare Apaixonado). ?Ele não está atrelado a nenhum lançamento e nunca veio à América Latina?, afirma o diretor.Entre os escritores nacionais, deve ser concorrida a mesa que falará de Bossa Nova com o crítico Lorenzo Mammí e o músico Carlos Lyra - que lançou recentemente a autobiografia Eu e a Bossa. Juntos, discutirão a efeméride do cinqüentenário do gênero. A violência e o tráfico de drogas estarão em discussão na mesa de sexta-feira, que traz Caco Barcellos e o inglês Misha Glenny. Já o futebol será debatido com o músico José Miguel Wisnik e o antropólogo Roberto DaMatta. As informações são do Jornal da Tarde.Flip. Centro Histórico de Paraty (RJ). Mesas: de 5ª a dom., a partir das 10h. Tenda dos Autores: R$ 25 (Tenda do Telão: R$ 8). Abertura hoje, às 19h, com Roberto Schwarz e show de Luiz Melodia, às 21h30 (R$ 25).

AE, Agencia Estado

02 de julho de 2008 | 11h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.