Flamenco invade o Teatro São Pedro no feriado

O furor e a emoção do flamenco tomam o palco do Teatro São Pedro neste fim de semana prolongado. Ana Esmeralda e 16 integrantes - entre bailarinas e músicos - de sua companhia, o Ballet Ana Esmeralda de Flamenco, apresentam o espetáculo Corpo e Alma. "O título da coreografia está intimamente ligado ao verdadeiro sentido de dançar o flamenco: o sentimento", comenta a diretora Ana Esmeralda. "A técnica, qualquer pessoa pode desenvolver e até mesmo dominar, mas são poucos os que conseguem as expressões corretas e a empolgação da platéia." Para ela, sóhá duas razões para dançar o flamenco: resgatar a história e levar o público ao êxtase.O espetáculo segue a linha de sapateado tradicional do flamenco. "Essa é uma dança antiga, complexa, que requer domínio de todos os movimentos do corpo, não basta sapatear",comenta. "Não critico aqueles que dançam o flamenco de maneira moderna, misturando outros passos e incorporando elementos novos mas prefiro manter-me no clássico, no original, de acordo com a tradição."Ana Esmeralda começou a dançar aos 5 anos e aos 13 já tinha alcançado o status de bailarina profissional. Passou parte de sua vida em Sevilha, circulou por países europeus, Argentinae Brasil, como primeira bailarina da Companhia Rapsódia Espanhola.A diretora participou de 16 filmes, 2 produzidos no Brasil, São Paulo S/A e Quem Matou Anabela?. Nesse período, casou-se com um brasileiro e nunca mais deixou o País. "Havia parado de dançar, apenas me apresentava paraamigos, como uma brincadeira. Eles me incentivaram a retornar, então resolvi fundar a Associação de Cultura e Arte Flamenca doBrasil", lembra. "Estou há 15 anos aqui, minha intenção é divulgar as tradições espanholas, procuro trocar informações entre os dois países, assim como promover o intercâmbio de idéias."A associação sobrevive apenas com o apoio do consulado espanhol. "Não temos patrocínio, desempenhamos nossa atividades com uma certa dificuldade, uma vez que é muito caro trazer nomesde peso para debater e dar workshops no Brasil. Nosso foco, neste momento, é mostrar aos brasileiros elementos tradicionais da Espanha, como o flamenco", observa."Acredito que viver da arte é sempre complicado, ainda mais neste país, que vive em situação delicada, no entanto, também considero difícil a realidade em outros países", pondera. A associação, presidida por Marco Audrá, é um espaçoque funciona como laboratório para o aperfeiçoamento de bailarinos.Flamenco Corpo e Alma. Sexta e sábado, às 21 horas; domingo, às 19 horas. R$ 20,00. Teatro São Pedro. Rua Barra Funda, 171, tel. (11) 3667-0499. Até domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.