Final do "BBB2" chega a 49 pontos no ibope

Ribeirão Preto, a 310 quilômetros de SãoPaulo, parou terça-feira à noite para assistir à vitória deRodrigo Fraga Leonel, seu filho mais famoso (depois de Leão, oex-goleiro e ex-técnico da seleção), na segunda edição doprograma Big Brother Brasil. Ele levou o prêmio de R$ 500mil, vencendo a carioca Manoela, com 65% dos mais de 10 milhõesde votos, segundo o apresentador do programa, Pedro Bial.Oitenta conterrâneos de Rodrigo vieram ao Rio torcer por eledesde o domingo, entre eles seus pais, Adair e Diva, as duasirmãs mais velhas e os cunhados e a namorada, Carla. A Rede Globo também comemorou a audiência, que tevemédia de 45 pontos e pico de 49, entre as 23h30 de terça-feira e0h30 de quarta. "Foi um sucesso, ao contrário do que se previu",disse o diretor do programa, José Bonifácio de Oliveira, oBoninho, logo após o encerramento. Ele não adiantou o que vaisubstituir o Big Brother, até porque o piloto de O EloMais Fraco, jogo de perguntas e respostas anunciado paraestrear no domingo, não foi aprovado pela BBC inglesa, suacriadora. "Estou trabalhando em vários projetos, mas quemdecide o que vai ao ar é a Globo." Rodrigo, ao contrário, tem planos definidos. Ele é,talvez, o único participante das duas edições do Big Brotherque não aproveita a visibilidade para tentar a sorte no showbiz. "Meu sonho é ter um hotel de cavalos, um haras de aluguel,e com esse dinheiro vai ser possível realizá-lo", disse ele."Mas, por enquanto, meu único plano é comprar uma ´farda´(roupa) nova. Tudo novinho em folha, do sapato ao chapéu." Manoela diz que sua intenção é trabalhar com exportaçãode produtos brasileiros, mas não descarta a possibilidade detornar-se atriz, modelo, apresentadora de televisão ou algoparecido. "Se pintar, eu topo", disse ela. Os dois e a maioriados participantes dos BBB foram escolhidos por olheiros daGlobo e entre os 500 mil inscritos na internet. Boninho não quisdizer quantos vieram de cada processo (segundo uma produtora quenão se identificou, só Tina, a jogadora de futebol, veio dainternet). "Fizemos ótimas escolhas e é só isso que deve sersabido sobre esse assunto", afirmou Boninho, que tambémteorizou sobre o Big Brother Brasil: "O reality show é umformato que veio para ficar, como as novelas e os sitcoms. Ésucesso no mundo inteiro e aqui não foi diferente. Televisão éassim mesmo, criam-se novos programas que agradam ou não aopúblico."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.