Tirja Van Dijk/Unsplash.com
Tirja Van Dijk/Unsplash.com
Imagem Gilberto Amendola
Colunista
Gilberto Amendola
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Finais bruscos

O amor surge de maneira inesperada. Pode ser um tropeço. Um susto. Um grito de gol.

Gilberto Amendola, O Estado de S.Paulo

22 de março de 2021 | 03h00

O amor é um tropeço.

Eles se esbarram em um supermercado. Carrinhos enroscados. A última caixa de Sucrilhos na prateleira. 

– Pode ficar com ela – disse Alberto.

– Se você não se importar... – respondeu Ana.

E os dois descobriram outros produtos em comum.

O mesmo sabão em pó, a mesma marca de massa de tomate, o mesmo tipo de xampu.

Caberiam em um mesmo apartamento, em uma só vida.

Couberam. 

Alberto morreu de covid.

*

O amor é um farelo.

Teresa corria no parque. Duas voltas ao redor do lago.

O homem jogando pipocas para os pombos parecia absorto em suas próprias tragédias. 

Teresa pisou em falso. Torceu o pé. E foi ao chão.

O homem largou suas preocupações e foi ajudá-la.

– Onde dói? – perguntou.

A consulta acalmou e acelerou o coração de Teresa.

Ela virou paciente. Ela virou amiga. Ela virou mulher.

Teresa morreu de covid.

*

O amor é um susto.

O teste de gravidez deu positivo.

Luana pensou em enviar uma mensagem de voz para contar a notícia ao seu namorado.

Deixou quieto, segurou a ansiedade. Ela queria contar pessoalmente e ver a reação na cara do companheiro. 

Silvio sempre quis ser pai.

Era a realização de um sonho.

Silvio morreu de covid.

*

O amor é uma salada.

Renato marcou aquele almoço com o coração na assadeira.

Era a primeira vez que ele iria apresentar o João para os seus pais.

A família sabia de tudo, mas fingia que não.

Aquele encontro era importante.

Mas todo o receio evaporou quando o pai de Renato ergueu a taça de vinho. Foi o brinde mais bonito e sentimental que se tem notícia.

João entrou para a família.

João morreu de covid.

*

O amor é um grito de gol.

Na hora do futebol, as vizinhas gritavam animadas.

Cada uma torcendo para um time.

Lívia é muito palmeirense.

Júlia sempre foi super corintiana.

No clássico, o tom subiu. 

E elas se xingaram.

Coisas pesadas de se dizer.

Dois dias depois, Lívia e Júlia se encontraram no elevador.

Cada uma usava o uniforme do seu time de coração.

Elas se reconheceram.

Elas riram.

Elas se perdoaram.

Elas ainda assistiriam muitos jogos juntas.

Júlia morreu de covid. 

*

O amor é uma curva.

Taxista, Antenor não aderiu aos aplicativos.

Quase não tinha clientes.

Passava os dias no ponto. Às vezes, fazia as palavras cruzadas dos jornais ou lia as tirinhas sem entender as piadas.

Foi em um dia como todos os outros que Antenor ouviu a voz: “O senhor está livre?”

Antenor estava, claro.

Ele levou dona Marta para o médico. 

No outro dia para o mercado.

Depois, para a farmácia.

Mais tarde, para a casa dela.

E, finalmente, para a casa dele.

Pensavam em se casar em 2022.

Marta morreu de covid.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.