'FilmeFobia' é o grande vencedor do Cine Brasília

Nem documentário, nem ficção, FilmeFobia, de Kiko Goifman, levou o prêmio de melhor filme do Cine Brasília, mas seu diretor saiu vaiado pelo público. No filme, o ensaísta Jean-Claude Bernardet faz o papel de um cineasta chamado Jean-Claude. Por essa ''interpretação'', Bernardet levou o inusitado troféu de melhor ator. Além desses dois candangos, FilmeFobia ficou ainda com os prêmios de montagem, direção de arte, e o troféu da crítica. À Margem do Lixo, terceiro vértice da tetralogia de Evaldo Mocarzel sobre os desvalidos da sociedade brasileira, ganhou o prêmio especial do júri, fotografia e também o júri popular. E, de quebra, foi muito aplaudido pelo indócil público do Cine Brasília.Tudo Isto Parece um Sonho levou as estatuetas de roteiro e direção (Geraldo Sarno). Siri-Ará, de Rosemberg Cariry, ganhou o prêmio de ator coadjuvante (Everaldo Pontes) e seu elenco feminino foi contemplado em conjunto. Ñande Guarani, de André Luis da Cunha, recebeu o prêmio de melhor som, e O Milagre de Santa Luzia, o de trilha sonora.Contestada desde o início, a seleção de longas-metragens deste ano, com quatro documentários e duas ficções semidocumentais, produziu insatisfação geral. No público, que não compareceu com o arrebatamento de anos anteriores e vaiou o vencedor. No júri, que se queixou de falta de material para realizar seu trabalho. E na crítica, que cogitou não entregar seu prêmio por falta de um concorrente que realmente merecesse recomendação. É um festival a ser repensado, e a noite morna, com apupos no final, apenas expressa esse mal-estar generalizado. Tudo somado fica a impressão de que o Festival de Brasília, o mais tradicional do País, fundado em 1965 por Paulo Emilio Salles Gomes, terá de encarar algumas reformas caso deseje manter sua importância no calendário nacional. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.PremiadosLongas em 35 mmMelhor Filme: FilmeFobia;Prêmio Especial do Júri: À Margem do Lixo;Diretor: Geraldo Sarno, por Tudo Isto me Parece um Sonho;Roteiro: Geraldo Sarno e Werner Salles por Tudo Isso me Parece um Sonho;Atriz: elenco feminino de Siri-Ará;Ator: Jean-Claude Bernardet (FilmeFobia);Ator Coadjuvante: Everaldo Pontes (Siri-Ará);Fotografia: Gustavo Abda e André Lavenère (À Margem do Lixo);Montagem: Vânia Debs (FilmeFobia);Trilha Sonora: O Milagre de Santa Luzia;Som: Fernando Cavalcanti (Ñande Guarani);Júri Popular: À Margem do Lixo;Prêmio da Crítica: FilmeFobia.Curtas em 35 mmMelhor Filme: Superbarroco;Direção: Thiago Mendonça (Minimi em Close-Up);Ator: Hilton Cobra (Cães);Atriz: Ana Lucia Torres (Na Madrugada);Roteiro: Clarissa Cardoso (Ana Beatriz);Fotografia: Pedro Semanovischi (Cães);Montagem: Ivan Morales Jr. (A Arquitetura do Corpo);Júri Popular: Brasília (Título Provisório), de J. Procópio;Prêmio da Crítica: Cães.Curta em 16 mmFilme: Cidade do TesouroMostra BrasíliaMelhor Longa 35 mm: Se Nada mais Der Certo, de José Eduardo Belmonte;Melhor Curta 35 mm: A Saga das Candangas Invisíveis, de Denise Caputo;Melhor Curta 16 mm: A Menina Espantalho, de Cássio Pereira dos Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.