Filme Ovelhas Assassinas estoura na Nova Zelândia

Longa tornou-se o mais bem-sucedido lançamento de terror no país

Agencia Estado

07 Junho 2021 | 12h56

Um filme de orçamento modesto sobre ovelhas assassinas que aterrorizam fazendeiros na Nova Zelândia tornou-se o mais bem-sucedido lançamento de terror no país. O sucesso da produção pode ser atribuído ao fato de que na Nova Zelândia existem mais de 13 carneiros para cada habitante: são 40 milhões de carneiros para uma população de 3 milhões de pessoas. O filme, intitulado Black Sheep (Ovelha Negra, em tradução livre para o português), mostra no cinema o que poderia ser considerado o pior pesadelo para qualquer neozelandês: a revolta das ovelhas contra os homens. Resta saber se as ovelhas assassinas vão conseguir aterrorizar também o público internacional: o filme tem estréia prevista para breve na Austrália, nos Estados Unidos e no Reino Unido. Em entrevista ao jornal britânico The Observer, o diretor e roteirista de Black Sheep, Jonathan King, disse que apesar da imagem "fofinha", carneiros são, na verdade, bem estranhos. "A maioria das pessoas vê carneiros à distância, como pequenas bolas de lã na colina", disse. "Mas se você chega perto, eles são animais bem estranhos, com cabeças duras e ossudas, olhos de lagarto e patas pequenas e afiadas." "E são maiores do que você pensa", acrescentou King. "Se um carneiro vem na sua direção, ou se pára e olha você nos olhos, é bastante enervante." Estréia internacional Black Sheep está sendo exportado da Nova Zelândia para outros países. O filme terá sua estréia australiana no Sydney Film Festival nesta semana. O longa também estréia nos Estados Unidos ainda em junho, e no Reino Unido em agosto. O filme conta a história de Henry Oldfield, um filho de fazendeiro que, após a morte do pai, desenvolve uma fobia por carneiros. Anos mais tarde, Henry volta à fazenda para tentar persuadir seu irmão, Angus, a comprar sua parte na propriedade. E encontra o irmão às voltas com um sinistro experimento genético em que o DNA de carneiros é misturado ao de humanos. O resultado são carneiros que se transformam em assassinos psicóticos, ameaçando fazendeiros e o povo de uma pequena cidade no interior da Nova Zelândia. A trama fica ainda mais complicada quando dois ambientalistas tentam descobrir o que está acontecendo. Assustador O roteirista King cresceu na cidade grande e diz que não foi inspirado por dramas pessoais. "Nunca fui atacado por um carneiro quando criança", disse. "Mas, uma vez, fui passar as férias em uma fazenda e lembro de estar dirigindo ao lado de um morro à noite e vendo todos aqueles olhos de carneiros refletindo a luz dos faróis. Foi assustador." King visitou várias fazendas à procura de locações para as filmagens. Ele diz que os fazendeiros gostaram da idéia de carneiros assassinos. "Eles morreram de rir", conta o diretor. Black Sheep é o primeiro longa-metragem de King. Os efeitos especiais foram feitos pela empresa Weta Workshop, criadora dos efeitos usados na trilogia Senhor dos Anéis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.