Filme francês aborda guerra doméstica entre pai e filha

A reaproximação entre um pai e sua filha adolescente é o ponto de partida de "15 Anos e Meio", produção francesa que estreia hoje nos cinemas. Com ares de comédia dramática, conta a história de Philippe Le Tallec, papel do ator Daniel Auteuil, um cientista francês reconhecido que trabalha nos Estados Unidos há muitos anos. Quando a mãe da jovem Églantine (Juliette Lamboley) precisa viajar, ele é chamado para cuidar da garota de 15 anos, com quem não teve quase nenhum contato desde que ela nasceu. A direção é de François Desagnat e Thomas Sorriaux.

AE, Agência Estado

09 Julho 2010 | 11h02

Enquanto Philippe está disposto a recuperar o tempo perdido, Églantine tem outros interesses e não dá bola para o pai. Apaixonada por um colega, Vincent, tem de disputar o coração do garoto com a menina mais popular da escola. Além disso, ao lado das inseparáveis amigas, tenta descobrir quem é a autora de um blog secreto, que traz revelações sobre a vida sexual apimentada de sua dona.

Sem contar com a colaboração da filha, o cientista recorre a um amigo imaginário, que ganha a fisionomia de Albert Einstein (François Berléand), para tentar compreender um pouco melhor o comportamento da adolescente. As conversas entre os cientistas garantem algumas risadas e, ainda, um toque de fantasia ao filme. Mas mesmo com a presença desse ajudante, as brigas com Églantine ficam cada vez piores. Os atritos aumentam quando Philippe descobre que a filha está apaixonada e passa a fazer de tudo para mantê-la longe de Vincent. As informações são do Jornal da Tarde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.