Filme 'Força Policial' leva conflito familiar ao cinema

Há um cena poderosa em Força Policial. É o confronto entre pai e filho, interpretados por Jon Voight e Edward Norton. O pai reprova o filho por seu depoimento à Corregedoria. Não se trata mais de encobrir ou denunciar a corrupção da polícia. Dane-se a instituição. Agora, o que está em jogo é a unidade da família. O pai quer salvar a família, o filho recusa-se. É um preço muito alto a pagar.Força Policial chama-se Pride and Glory, no original. Orgulho e Glória. Originalmente, deveria ser interpretado por Mark Wahlberg, Hugh Jackman, Robert Duvall, Ed Harris e Anthony LaPaglia, mas parte desse elenco já estivera reunida em outra narrativa policial, Os Donos da Noite, de James Gray. Não admira que o elenco original fosse saindo, e sendo substituído. Foi melhor assim. Para o grande público, o maior atrativo de Força Policial, já delineado no trailer, é o confronto entre Edward Norton e Colin Farrell, o tira honesto e o corrupto. Não são irmãos, como Caim e Abel. São cunhados. São bons, mas o melhor de Força Policial está em outros atores. Noah Emmerich é excepcional como Fran, o irmão mais velho, e Jon Voight deixa de ser, como tem sido ultimamente, apenas o pai da atriz Angelina Jolie para reatar com o ator extraordinário que foi na juventude, no começo dos anos 70. Força Policial é assinado por Gavin O?Connor e a família é o tema da trama. As informações são do Jornal da Tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.