Filme de iPhone debuta em festival

A tortura de assistir a filmes produzidos para telas de cinema de 9 metros espremidos num espaço de 6 centímetros não dissuadiu milhões de usuários do iPod de baixarem esses sacrifícios. Agora, porém, o tráfego está seguindo na direção oposta pela primeira vez, com a exibição, no Festival Internacional de Cinema de Boston, de um filme de 43 minutos feito para ser visto exclusivamente na palma da mão e em capítulos minúsculos, específicos para o local.

Ryan Gilbey, Guardian, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2010 | 00h00

Murder on Beacon Hill é um aplicativo interativo para iPhone que guia o espectador por locais em Boston relacionados ao assassinato, em 1849, do dr. George Parkman. Baixe o aplicativo e rume para as ruas do bairro de Beacon Hill, onde poderá reviver a exumação de um cadáver, a caçada humana e a prisão e julgamento do ex-colega de classe da vítima, o professor John Webster. "A história começa no Massachusetts General Hospital", diz a narradora e detetive Alexandra MacDougall antes de introduzi-lo ao "Pressione o Lacre n.º 1" ou "Entre comigo no Ether Dome".

Mesmo os que resistiram à isca do iPhone reconhecerão o princípio do áudio tour que faz parte da visita a qualquer museu. Mas caminhar pelos spas da antiga Bath, enquanto lhe falam pelo guia eletrônico que você está observando a enchente da primavera, quando o que vê são estudantes alemães, certamente não diz respeito à experiência de ver Murder at Beacon Hill.

Resta saber se o aplicativo conservará seu fascínio na tela grande, quando a distinção entre espectador e participante fica mais clara, embora o uso de câmera subjetiva e trilha musical para acentuar o mistério já adotem técnicas de filmagem tradicionais. É um momento referencial. Se não é bem como os irmãos Lumière em 1895, ao menos será uma noite para lembrar quando o Oscar inaugural para melhor aplicativo original for entregue. / TRADUÇÃO DE CELSO M. PACIORNIK

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.