Filme de Fernando Meirelles abre Festival de Gramado

Gramado, agora sob nova direção. Como alguns estabelecimentos, que reabrem repaginados, o Festival de Cinema de Gramado começa hoje o que se espera seja uma nova página de sua história. Entre as mudanças, a principal, a troca de curadoria, peça-chave na estrutura de qualquer festival de cinema digno desse nome. Sai a dupla carioca Sergio Sanz e José Carlos Avellar, que ditou as regras nos últimos anos, e entra um triunvirato formado pelo ator cearense-carioca José Wilker, e dois críticos, o paulista Rubens Ewald Filho e o gaúcho Marcos Santuário. O resultado, o público e a crítica começam a ver a partir desta sexta à noite, quando será apresentado, fora de concurso, "360", o novo filme do badalado diretor Fernando Meirelles (de "Cidade de Deus" e "Ensaio Sobre a Cegueira").

AE, Agência Estado

10 de agosto de 2012 | 10h09

A partir de sábado, começam a rolar as mostras competitivas de longas-metragens. São duas, uma brasileira, outra de filmes latinos. Com júris e prêmios próprios. A brasileira terá oito longas-metragens em disputa pelos tradicionais troféus do festival gaúcho, os Kikitos. Entre eles, nada menos que quatro de São Paulo: "Super Nada", de Rubens Rewald, "O Que Move", de Caetano Gotardo, "O Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now", de Ninho Moraes e Francisco César Filho, e "Colegas", de Marcelo Galvão; um gaúcho, "Insônia", de Beto Souza, um pernambucano, "O Som ao Redor", de Kleber Mendonça, e dois cariocas, "Eu Não Faço a Menor Ideia do Que Eu Tô Fazendo com a Minha Vida", de Matheus Souza, e "Jorge Mautner - O Filho do Holocausto", de Pedro Bial e Heitor D?Alicourt. Dos oito, seis inéditos. Só não o são os dois documentários, já exibidos no Cine PE ("Jorge Mautner") e no Cine Ceará ("Tropicalismo Now").

Na mostra latina, os Kikitos serão disputados por cinco concorrentes, de quatro países diferentes - o Chile tem dois inscritos, "Calafate - Zoológicos Humanos", de Hans Mulchi Bremer, e "Leontina", de Boris Peters. Compõem a seleção "Vinci", de Eduardo Del Llano Rodriguez (Cuba), "Artigas, la Redota", de César Charlone (Uruguai), e "Diez Veces Venceremos", de Cristian Jure (Argentina). Todos inéditos, com exceção de "Artigas", exibido na Mostra de São Paulo e no Festival Latino-americano (SP). Charlone é uruguaio, residente no Brasil, e fotógrafo de "Cidade de Deus".

Concorrem também 14 curtas, sendo 9 de São Paulo, 2 do Rio Grande do Sul, 1 de Minas, 1 de Santa Catarina, e 1 da Bahia. Como se vê, São Paulo está bem na fita neste remodelado Festival de Gramado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
cinemaGramado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.