"Filhas da Mãe" prova novo formato de novela

Ao final da exibição, na segunda-feira, do primeiro capítulo de A Incrível Batalha das Filhas da Mãe no Jardim do Éden, assistido por elenco, autor e diretor num restaurante do Rio de Janeiro, Silvio de Abreu declarou estar certo "do sucesso que este novo gênero de novela vai fazer". O novelista não esclareceu que "gênero" está desenvolvendo, mas o capítulo de estréia explicou por ele: narrativa ágil, auxiliada por muitos efeitos visuais (letterings enormes, indicativos de mudança de local ou data, por exemplo) e de áudio (trechos da história cantados em off por rappers).E não é só. Em que outra novela os atores falaram diretamente ao público? Logo na primeira cena de As Filhas da Mãe, Lulu de Luxembourg (Fernanda Montenegro) pede a sua governanta, a mexicana Milagros (Patrícia Travassos), que converse em português e não em espanhol. E diz, olhando para a câmera: "Se não, como eles vão entender essa história?".Foi impossível contar as inúmeras locações do capítulo inicial, espalhadas em cinco cidades: Los Angeles, Rio de Janeiro, São Paulo, Londres e Roma. Além de misturar localidades, Silvio costurou com mão firme e divertida o passado e o presente da história, utilizando-se mais uma vez de efeitos visuais. Por exemplo: a Lulu jovem (Fernanda Torres) metamorfoseava-se na Lulu madura por meio de fusão - e vice-versa -, recurso usado em minisséries, mas não em novelas.Os índices de audiência da estréia endossam a profecia do autor: 38 pontos de média e 42 de pico. Os números são semelhantes aos dos capítulos inicial e final da atração anterior das 19 h, Um Anjo Caiu do Céu, tida como um sucesso na emissora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.