Figurante de Cobras e Lagartos invade Projac armado

Ex-figurante da novela das sete, Cobras e Lagartos, o ator e desenhista Ricardo Ackel Dualib, de 29 anos, decidiu dar um show particular em plena Rede Globo, às 9h45 de ontem. Ele invadiu a portaria do Projac, a central de produção da emissora, em Jacarepaguá, na zona oeste, tirou a roupa, deu quatro tiros para o alto com uma pistola 9 milímetros e fez um bombeiro da empresa refém. Tudo para tentar mostrar um caderno com histórias em quadrinhos desenhadas para diretores da emissora. Não conseguiu. Parentes confirmaram para a reportagem do Estado que o ator é neto do presidente do Corinthians, Alberto Dualib.O espetáculo durou quatro minutos. O rapaz foi contido rapidamente por seguranças e levado à 32.ª Delegacia de Polícia, onde terminou autuado por porte ilegal de arma e disparo de tiros a esmo. Não houve feridos, mas a portaria da emissora estava cheia na hora do episódio.Artistas como Cássio Gabus Mendes, Juca de Oliveira, Christiane Torloni e Paulo Goulart tinham acabado de passar por ali porque participariam de coletiva sobre a nova produção da Globo: uma minissérie a respeito do Acre (ainda sem título), que começa a ser gravada em agosto e irá ao ar em janeiro. A novelista Glória Perez, autora da minissérie, chegou logo após o incidente. No local havia também jornalistas credenciados. Em nota, a Globo confirmou que Dualib é ator e fez figuração no início das gravações de Cobras e Lagartos, a atual novela das 19 horas da emissora. Segundo a nota, ele chegou "dizendo coisas desconexas e manifestando a intenção de atirar numa das câmeras do estúdio".Na delegacia, Dualib disse que viajou de São Paulo ao Rio porque queria convencer a direção da emissora a veicular vinhetas feitas a partir de desenhos feitos à mão, como os dele, e não apenas feitas com computação gráfica. O rapaz disse ainda que a arma era de seu irmão.Um dos seguranças da Globo, que preferiu não se identificar, contou que Dualib aparentava calma e pedia para ser filmado por uma câmera. "Nós o levamos ao corredor com a promessa de gravá-lo." O segurança disse que nunca houve nada parecido no Projac. Às 18h30, Dualib continuava na delegacia. No Projac ficam centrais de produção e estúdios de programas da Globo, com exceção dos jornalísticos. Por lá circulam, diariamente, mais de 3 mil pessoas. Matéria alterada em 26/07/06

Agencia Estado,

25 de julho de 2006 | 14h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.