FHC é eleito para a Academia Brasileira de Letras

O sociólogo e ex-presidente Fernando Henrique Cardoso foi eleito nesta quinta-feira, 27, para ocupar a cadeira nº 36 da Academia Brasileira de Letras (ABL). FHC sucede o jornalista João de Scantimburgo, falecido no dia 22 de março deste ano, em São Paulo.

CARLA ARAÚJO, Agência Estado

27 de junho de 2013 | 18h25

O ex-presidente recebeu 34 dos 39 votos possíveis. Segundo a ABL, votaram 24 acadêmicos presentes e 14, por cartas. Houve uma abstenção. Logo após ser eleito, FHC, que governou o País em dois mandados consecutivos (1995 a 1998 e 1999 a 2002), recebeu seus confrades e convidados na Fundação Eva Klabin, na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro.

Segundo o ex-presidente da ABL, Acadêmico Marcos Vinicios Villaça, essa eleição é um ato de respeito da Academia Brasileira de Letras à inteligência brasileira. "A grande obra de Fernando Henrique Cardoso de sociólogo e cientista dá ainda mais corpo à Academia", afirmou.

Doutor em Sociologia e Professor Emérito da Universidade de São Paulo, a obra de FHC abrange os campos da sociologia, ciência política, economia e relações internacionais. É autor ou coautor de 23 livros e de mais de cem artigos acadêmicos. Seu livro Dependência e Desenvolvimento, publicado originalmente em espanhol em 1969, em coautoria com Enzo Falletto, é um marco nos estudos sobre a teoria do desenvolvimento, com dezenas de edições em 16 idiomas. Seu último livro é Pensadores que inventaram o Brasil.

Tudo o que sabemos sobre:
FHCABLeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.