Festival sobre TV infanto-juvenil discute o humor

O humor na TV será o tema central da edição deste ano do festival Prix Jeunesse Internacional, que acontecerá de 5 a 10 de maio, em Munique, na Alemanha. É a primeira vez que o evento, um dos maiores do mundo que trata da qualidade na televisão, escolhe um tema para ser debatido.O Brasil concorre com três programas: o curta "Historietas Assombradas para Crianças Malcriadas", de Victor Hugo Sansão Borges; o desenho animado "O Boto" e o segundo episódio da série "Um Menino Muito Maluquinho - O Menino que Tinha Panela na Cabeça". Todos concorrerem na categoria ficção - de 7 a 11 anos.O tema escolhido para o festival tem o slogan "Laugh and the World Laughs With You: Kids, TV and Humour (Ria e o mundo rirá com você: crianças, TV e humor)." O Prix Jeunesse Internacional exibirá este ano um número recorde de programas na mostra competitiva. Serão 87 produções infanto-juvenis de todo o mundo, dirigidos a crianças e jovens entre 6 e 15 anos, nas categorias ficção e não-ficção."Historietas Assombradas para Crianças Malcriadas" é um filme de animação que mostra três conhecidas lendas, o Boitatá, o Corpo Seco e o Jurupari, contadas por uma vovó para a netinha. É o terceiro filme de animação dirigido por Victor-Hugo Borges. É uma produção conjunta da Telefilme Infantil do Ministério da Cultura em parceria com a TVE. O "Menino Maluquinho", o maior sucesso do cartunista Ziraldo, virou série na TVE Rede Brasil em março deste ano. Nela, o garoto Felipe Severo e o rapaz Fernando Alves vivem o garotinho criado por Ziraldo em 26 programas com 26 minutos cada. A série é dirigida por César Rodrigues e adaptada para a TV por Anna Muylaert e Cao Hamburger.É uma realização da TVE Brasil em parceria com a Secretaria de Educação a Distancia do Ministério da Educação e da Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura, com patrocínio da Petrobras.Já o desenho animado "O Boto" é uma produção da MULTIRIO. Já recebe vários prêmios, entre eles o de Melhor Animação Brasileira (júri popular) no 13º Festival Internacional de Animação do Brasil, o Anima Mundi 2005 e o Prêmio de Melhor Filme de Animação do 28º Festival Guarnicê de São Luís do Maranhão. Dirigido por Humberto Avelar, "O Boto" conta a história de um pescador e sua filha que viviam num barco de pesca, até que num dia o boto cor-de-rosa aparece na figura de um personagem e causa muita confusão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.