Festival reúne Brasil, Argentina e Paraguai

Atividades artísticas e fóruns de debate iniciam a partir de amanhã até 11 de setembro o segundo Festival Internacional de Cultura da Tríplice Fronteira, que reúne as cidades de Foz do Iguaçu (Brasil), Puerto Iguazú (Argentina) e Ciudad del Este (Paraguai).A cerimônia inaugural se realizará simultaneamente em Puerto Iguazú com a apresentação da Escola de Circo de La Plata, na Argentina, e o mímico brasileiro Miquéias Paz, e em Ciudad del Este com a dupla Oviedo-Acuña, o Grupo Real de Teatro do Paraguai e o Ballet da Festa Nacional do Chamame de Corrientes.Em Foz do Iguaçu no sábado será inaugurado o encontro cultural da Tríplice Fronteira com a apresentação da dupla de música afro-caribenha Jica e Turcão.Entre os principais artistas convidados se destaca o paraguaio Juan Carlo Barreto, que acaba de finalizar uma série de apresentações no Carnegie Hall de Nova York, que se apresentará no dia 6 de setembro em Foz do Iguaçu e no dia seguinte em Puerto Iguazú.O secretário de Cultura da Argentina, José Nun, destacou que o festival se realiza "em uma fronteira de péssima fama". "Não somos ingênuos e sabemos que um traficante ilegal pode assistir a um espetáculo folclórico, mas a aposta é para a juventude, a qual queremos oferecer outra realidade e outro futuro nesta zona de fronteira", reiterou.Por este motivo, destacou que o festival deste ano incluirá o Fórum Internacional de Organizações Sociais Juvenis e o Primeiro Fórum de Universidades da Tríplice Fronteira."Este é o verdadeiro Mercosul Cultural, pois se propõe integrar os povos através da cultura", ressaltou Nun. O secretário ressaltou que a Unesco se juntou ao evento deste ano que se realiza sob o lema "Diversidade em Paz". Nos fóruns de debates participarão professores de universidades da Argentina, do Paraguai e do sul do Brasil.Também se realizará um encontro de mulheres do Mercosul, que no dia 3 setembro em Puerto Iguazu discutirá sobre a prostituição e as oportunidades de trabalho na Tríplice Fronteira, com a participação de legisladoras e dirigentes de Organizações não-governamentais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.