Festival português abre espaço para o teatro brasileiro

Há 25 anos, jovens diretores dacidade do Porto (Portugal) aproveitaram o sopro renovador daRevolução dos Cravos, que acabou com quase meio século deditadura para criar o Festival Internacional de ExpressãoIbérica (Fitei). Acompanhado de perto por curadores de diversosfestivais europeus e até norte-americanos, o Fitei tornou-se aporta de entrada para outros países da Europa para muitos gruposdo Brasil, ali "descobertos".Na edição de aniversário dos 25 anos do Fitei, que ocorreráentre os dias 29 de maio a 10 de junho, chama a atenção apresença de duas companhias brasileiras pouco conhecidas no eixoRio-São Paulo - a Cia. Teatral Martin Cererê, de Goiás, e ogrupo Tudo Era uma Vez, de Mato Grosso. Na acurada prospecçãoestá um dos méritos do festival. O Grupo Tapa, por exemplo, foiao Fitei em 1983 com Viúva, porém Honesta, um de seusprimeiros trabalhos."Não freqüentamos outros festivais em busca de espetáculos.Preferimos confiar na recomendação de artistas e amigos de cadalocal, pois nosso interesse está mais na expressão autêntica deuma cultura do que numa estética apropriada para festivais",argumenta Antonio Reis, diretor do Fitei.O sexo é o tema de Escuta, Zé, um dos espetáculos que a Cia.Martim Cererê, dirigida por Marcos Fayad leva à 25.ª edição doFitei. "Uma peça para dez atores, solistas de uma orgia delinguagens, palavras, símbolos, imagens e música", diz Fayad.De Freud e Reich à publicidade - o grupo realizou uma rigorosapesquisa para depois deixar fluir, no palco, em linguagem lúdicao tema que é fonte de conflitos até para aqueles que chamamos"zé-ninguém". Da Roça ao Rodeio, de Rosa Nepomuceno, e AModa É Viola, Ensaio do Cantor Caipira, de Romildo Santana,foram os dois livros que inspiraram o musical Puro Brasileiro, ooutro espetáculo que Fayad vai apresentar no Fitei.Um grande livro, de Guimarães Rosa -, inspira a companhia deMato Grosso que mostra no Fitei Riobaldodiadorim, Encontros noSertão. Além deles, vão a Portugual este ano a Cia. do Latão,com Auto dos Bons Tratos, o espetáculo O Fingidor, deSamir Yasbeck, e a montagem de Os Lusíadas, produzida porRuth Escobar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.