Divulgação
Divulgação

Festival PopPorn faz uma 'virada para adultos' em São Paulo

Evento traz 48h de programação com temas ligados ao erotismo e à sexualidade

Igor Giannasi, Jornal da Tarde

28 Maio 2012 | 22h36

Assunto ainda tabu no País do carnaval e de programas televisivos explícitos como o BBB e o recente Sexo a 3, do dr. Rey, os organizadores do PopPorn Festival querem ver a pornografia debatida como uma expressão natural da sexualidade humana. O evento, que começou no ano passado, inspirado no Pornfilmfestival Berlin, ganha segunda edição no próximo fim de semana, com uma programação de atividades variadas, que transitam nas fronteiras da indústria do sexo, da cultura pop e da arte.

“É discutir o sexo nas intersecções com a arte, com o cinema, com a performance, com a música, enfim, e como isso é representado nesses meios, nessas áreas diferentes, inclusive na indústria do sexo, na pornografia”, define a jornalista Suzy Capó, umas das organizadoras do festival. 

Na estreia, o PopPorn teve uma programação espalhada por locais diversos, ao longo de uma semana, experiência que não foi satisfatória, deixando o evento “muito solto”, explica Suzy. Desta vez, tudo se concentra em 48h, desde as 22h de sexta-feira, em um só local, a escola de produção audiovisual Trackers, no centro. Ganhou, então, o apelido de Virada Porn.

Subversão e burlesco

Dos 58 filmes em exibição, entre longas e curtas-metragens, destacam-se exemplares da produção do cubano Jorge Molina que, como conta a organizadora, foram proibidos no país dos irmãos Castro. O diretor terá o longa Molina's Ferozz, no qual subverte o conto infantil da Chapeuzinho Vermelho, mostrando uma jovem cheia de energia sexual. “É um filme bem latino. A gente não tem muito mais produção erótica no cinema latino-americano como na década de 1970, por exemplo,com a pornochanchada no Brasil”, diz Suzy.

Três curtas do cubano - Molina's Solarix, Molina's Test e Molina's Culpa - também serão exibidos. A produção latina de curtas tem espaço na programação especial Cojame Mucho, assim como a brasileira, na mostra Pornô BR. Animações, como a O Melhor Amigo do Homem, de autoria anônima, produzida em 1947, são as atrações da Animay.

O festival terá ainda a première do documentário nacional A Primeira Vez do Cinema Brasileiro, de Hugo Moura Santos, que aborda o primeiro filme pornô realizado no País, Coisas Eróticas, produzido pelo ítalo-brasileiro Raffaele Rossi e lançado em 1982, durante o regime militar.

Para bancar a realização do PopPorn, a organização realizou uma campanha de crowdfunding (financiamento colaborativo) com a venda de obras de artistas como avaf, Felipe Morozini e Rafael Coutinho. Quem colaborou, terá direito a participar do coquetel de abertura, ao estilo de cabaré, com performance do coletivo de dança burlesca The Burlesque Takeover. 

Do grupo, que surgiu na edição do festival do ano passado, a dançarina Sweetie Bird ministra um workshop sobre sensualidade burlesca. Haverá também debates, com temas como pornô feminista e o futuro da pornografia. Uma loja exclusiva venderá itens que vão de camisetas e DVDs a sex toys e até um baralho erótico, este criado pelo artista plástico Greg Vinha.

DESTAQUES:

A Primeira Vez do Cinema Brasileiro - Documentário nacional de Hugo Moura Santos comemora os 30 anos do primeiro filme pornô nacional Coisas Eróticas, de Raffaele Rossi. Sábado, às 15h10, e domingo, às 20h15.

Molina's Ferozz -  Longa-metragem do cubano Jorge Molina traz versão política e suja do clássico Chapeuzinho Vermelho. Na área rural de Cuba, a adolescente Miranda vive em uma cabana com sua família, repleta de distúrbios e energia sexual. Sábado, às 19h50 e domingo, às 11h15.

Mamãe Está Chegando - Selecionado para o Festival Internacional de Cinema de Berlim, o filme de Cheryl Dubyl retrata o poder das mulheres frente o sexo, a pornografia e os estímulos sexuais da vida. Sábado, às 12h, e domingo, às 21h55.

Insetos no Quintal - Filme da tailandesa Thanwarin Sukkhapisit acompanha rotina dos jovens Johnny e Jennifer que, na ausência dos pais, são criados por sua "irmã mais velha" Tanya, uma travesti supermontada, que causa inúmeros constrangimentos para os dois. Domingo, às 18h35.

Festival PopPorn

Trackers. Rua Dom José de Barros, 337. De sexta a domingo. 

Ingressos: R$ 20 (workshop); R$ 25 (filmes e debates); R$ 75 (passaporte, com filmes, debates e festa). www.popporn.com.br

Mais conteúdo sobre:
PopPornsexualidadecinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.