Festival em SP reúne bandas de todos os cantos do País

Eles vêm de longe e não pertencem ao eixo musical Rio - São Paulo. Grupos de rock, carimbó, baião, pop, reggae e samba de todos os cantos do Brasil - como Acre, Pernambuco, Pará, Santa Catarina, Paraná e Distrito Federal - chegam hoje à capital paulista para dar início ao projeto ''Das Bandas de Lá'', que acontece na Choperia do Sesc Pompéia hoje, amanhã e sábado. Os primeiros a subir ao palco são os quatro integrantes da banda Los Porongas. Os roqueiros do Acre marcam o encontro de duas gerações: Diogo Soares e João Eduardo, com 25 e 26 anos, e Márcio Magrão e Jorge Anzol, com 37 e 38.O grupo define sua música como rock amazônico. ?A cena musical no Acre é muito restrita. Fazemos um som a partir das realidades que vivemos lá. É uma outra cultura. Na verdade, não conseguimos nos encaixar em nenhum rótulo?, explica o vocalista Diogo Soares. Para ele, o público de São Paulo é bem diferente do Acre. ?Os paulistanos têm muitas referências, pois têm mais opções. Eles talvez não gostem de nossa música.?Além de Los Porongas, se apresenta hoje também o grupo Maxixe Machine, do Paraná, que passeia pelo rock e outros ritmos. Criado em 1995, atualmente também apresenta sambas antigos e novos e composições próprias. Amanhã é a vez dos pernambucanos The River Raid soltarem a voz na Choperia. Eles fazem um rock inspirado em Sonic Youth e Radiohead e trazem em seu CD Experiências referências de Artic Monkey e Strokes. Ainda amanhã, a banda Madame Saatan, do Pará, traz um som que é a combinação de rifes pesados e influências da música regional e nacional.No último dia, apresentam-se a banda de rock pop Banduirá, de Brasília, com raízes nos anos 80, e o grupo Tijuquera, de Santa Catarina, que traz a fusão de reggae, rock, batidas eletrônicas e ritmos brasileiros. As informações são do Jornal da TardeDas Bandas de Lá. De hoje até sábado, na Choperia do Sesc Pompéia, às 21h. Rua Clélia, 93, São Paulo. Censura: 18 anos. Preços: De R$ 4 a R$ 16. Informações: (011) 3871-7700.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.