Festival de Rio Preto celebra o teatro dos emergentes

A valorização da arte de países emergentes norteia a programação da 3.ª edição do Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto que, não por acaso, tem como tema a Utopia. Um "experimento" musical, o espetáculo 24 Óperas por Dia: Óperas-Minuto, Óperas-Clip, criação de Lívio Tragtenberg com os alunos do Centro Experimental de Música, abre hoje à noite o evento. Até o dia 27, o festival reúne na cidade espetáculos de diferentes Estados do Brasil e ainda da Argentina, Equador, Líbano e Índia.Uma das principais atrações internacionais do festival, o grupo argentino El Periférico de Objetos, poderá ser vista também na cidade de São Paulo, onde o espetáculo A Última Noite da Humanidade será apresentado, na quarta-feira e na próxima quinta no Sesc Pompéia. A exemplo do grupo mineiro Galpão, o Periférico é um coletivo de atores, sem um diretor como eixo de criação. Um dos fundadores do grupo, Emilo García Wehbi, é também o diretor de A Última Noite, espetáculo visto pelo curador Fernandes na Alemanha.A tênue fronteira entre memória e fantasia é tema explorado pela companhia equatoriana Malayerba, enquanto a mulher - e sua identidade social - estará em foco em Biokraphia, do Líbano. A indústria cultural, especialmente o cinema, está na berlinda na performance Make-Up, vinda da Índia. "Neste caso, achei interessante trazer um espetáculo de linguagem bem contemporânea. Afinal, o teatro indiano não é só tradição", argumenta Fernandes.Fiel ao tema da edição, o curador do evento Ricardo Fernandes credita maior importância à programação brasileira. "Relevante mesmo é a possibilidade de ver em conjunto a trilogia do Teatro da Vertigem, o teatro de Mário Bortolotto, Os Sertões, de Zé Celso, ou Mire Veja, entre outras peças que trazem outra perspectiva à cena contemporânea brasileira." Com orçamento girando em torno de R$ 900 mil - "sem contar os diversos apoios logísticos", avisa o secretário municipal de Cultura Ruy Sampaio -, o festival é uma realização da prefeitura local, em parceria com o Sesc São Paulo e com o apoio da Secretaria de Estado da Cultura e da Nossa Caixa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.