Festival de música eletrônica tinge o Anhembi de branco

Skol Sensation reúne 40 mil pessoas em SP; seis DJs se revezaram em uma maratona musical de sete horas

Gabriel Pinheiro e Ítalo Reis, do estadao.com.br,

05 de abril de 2009 | 14h53

Cerca de 40 mil pessoas vestidas de branco, dos pés a cabeça, lotaram o Pavilhão do Anhembi na noite de sábado, 4, na primeira edição nacional do Skol Sensation, festival de música eletrônica que desde 2000 já passou por 22 países. Durante quase sete horas, um time de seis DJs agitou a multidão com apresentações que misturavam som, imagem e efeitos especiais.

 

Tiago Queiroz/AE - Na foto, o DJ Fedde Le Grand

 

A festa começou pontualmente às 23 horas, com queima de fogos e explosão de luzes no palco central, onde uma árvore branca de 45 metros de diâmetro - chamada "árvore do amor", tema do evento - parecia brotar. Se a abertura, prometida pelos organizadores como o ponto alto do festival, não foi além dos efeitos de pirotecnia que seriam repetidos ao longo da noite, a tarefa de abrir a pista de dança foi cumprida com sucesso pelo brasileiro Gui Boratto.

 

Único representante da cena eletrônica brasileira, Boratto mesclou sucessos próprios, como Beautiful Life, e hits internacionais, como Just Dance, de Lady GaGa, nova queridinha da música pop norte-americana. O brasileiro recebeu elogios do holandês Mason, maior nome da festa, junto com Fedde Le Grand. "Conheço a música dele, gosto bastante. A música eletrônica brasileira está interessante", disse o DJ ao estadao.com.br antes de subir ao palco para encerrar o evento, por volta das 5 horas. Além dos tradicionais discos, Mason contou que levaria seu iPod para o show.

 

Tiago Queiroz/AE - Evento de música eletrônica teve de DJ´S, artistas, jogo de luzes e dançarinas

 

Outros destaques da noite foram as apresentações do inglês Mark Knight - que foi de Sweet Dreams (Are Made Of This), clássico pop da década de 1980, a Clocks, dos roqueiros do Coldplay - e Le Grand, que incendiou a multidão com seus sucessos Put Your Hands Up For Detroit, canção que atingiu o topo das paradas em 2007 e foi sampleada por Madonna em sua última turnê, e 3 Minutes To Explain. Os também holandeses Erick E e Ferry Corsten completaram a lista de DJs.

 

Na sala da segurança, policiais acompanhavam a festa com câmeras espalhadas pela pista. Em meio ao público, acrobatas e artistas circenses davam um show à parte. Para o traje branco obrigatório, a justificativa do criador do festival, Duncan Stutterheim, é curiosa. Muita gente podia não saber, mas estava vestido em memória do irmão do idealizador do Sensation, que dizia a Stutterheim que queria uma festa em seu velório. A roupa branca, segundo o fundador do projeto, é uma forma de celebrar a vida.

 

(Colaborou Ana Freitas)

Mais conteúdo sobre:
Skol Sensation

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.