Festival de John Ford segue no TCM

Ataque ou Defesa

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2010 | 00h00

14H15 NO SBT

(Switching Goals). EUA, 1999. Direção de David Steinberg, com Mary Kate Olsen, Ashley Olsen, Kathryn Greenwood, Joe Grifasi.

As eternas diferenças entre as gêmeas Olsen. Uma adora moda e assuntos de mulherzinha. A outra se liga em esportes. Mas, quando a primeira resolve conquistar o bonitão do time da escola, a primeira providência é se passar pela irmã. Tolas como são essas comédias, elas tratam da duplicidade inerente a todas as pessoas. Mary Kate e Ashley possuem fãs de carteirinha. É para eles que se dedica o cartaz da tarde no SBT. Repare que, durante a Copa, a Globo elimina sua Sessão da tarde, para focar no futebol. Reprise, colorido, 84 min.

Super-Herói ? O Filme

22H15 NA GLOBO

(Superhero Movie). EUA, 2008. Direção de Craig Mazin, com Drake Bell, Sara Paxton, Christopher McDonald, Kevin Hart, Brent Spiner, Jeffrey Tambor.

A sinopse deste filme não deixa de ser divertida. É o melhor filme de super-heróis de todos os tempos, sem contar Batman, Super-Homem, Homem-Aranha, X-Men, O Quarteto Fantástico, Mulher Maravilha, Hulk, Homem de Ferro, Demolidor, Capitão América, Jaspion, Power Rangers, He-Man, etc. Na história, o herói, picado por uma libélula, adquire poderes ? e vira o Homem-Libélula. O problema é que, sempre que salvar alguma pessoa, ele a mata, por acidente. Herói assim não dá, né? Reprise, colorido, 95 min.

De Passagem

2H05 NA GLOBO

Brasil, 2003. Direção de Ricardo Elias, com Silvio Guindane, Fabio Nepo, Glennys Rafael Da Silva, Paulo Igor, Lohan Brandão, Wilma De Souza.

Três amigos da periferia de São Paulo, dois são irmãos. Seguem caminhos diversos e quando um morre, por envolvimento com o tráfico, os outros vão em busca de seu corpo. No processo, lembram episódio marcante de suas vidas ? e fazem descoberta. Um belo filme. Honesto, sensível, muito bem interpretado. Não por acaso, ganhou vários prêmios no Festival de Gramado. Reprise, colorido, 87 min.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre ? Infidelidade, de Adrian Lyne, com Richard Gere, Diane Lane, Olivier Martinez e Chad Lowe, sobre marido que descobre que está sendo traído pela mulher; o filme é uma livre adaptação de A Mulher Infiel, de Claude Chabrol, e traz cenas ousadas entre Diane e Martinez (EUA, 2002, fone 0800-70-9011); e Segundo em Comando, de Simon Fellows, com Jean-Claude Van Damme como agente treinado para defender os interesses norte-americanos em qualquer lugar, ou circunstância; aqui, ele é enviado ao Oriente Médio para resolver a parada, quando o embaixador de seu país é morto por terroristas (EUA/Romênia, 2006, fone 0800-70-9012).

TV Paga

A Conquista do Oeste

22 H NO TCM

(How the West Was Won). EUA, 1962. Direção de Henry Hathaway, George Marshall e John Ford, com Carroll Baker, Henry Fonda, Gregory Peck, Debbie Reynolds, James Stewart,

John Wayne, George Peppard.

Épico originalmente produzido em Cinerama, um formato que há muito foi abandonado. Acompanha a saga de duas irmãs ao longo de décadas que vão contando a história da conquista do Oeste. Dividido em capítulos (Os Rios, as Planícies e Os Foras da Lei, A Estrada de Ferro, etc.), o filme é desigual, mas o episódio da Guerra Civil norte-americano, assinado por John Ford, é uma pequena obra-prima. O programa, aliás, integra a seleção de títulos com que o canal vem homenageando o chamado "Homero de Hollywood", às segundas e terças deste mês de junho. Reprise, colorido, 84 min.

Sete Mulheres

0H35 NO TCM

(7 Women). EUA, 1966. Direção de John Ford, com Anne Bancroft, Sue Lyon, Margaret Leighton, Flora Robson, Mildred Dunnock, Anna Lee, Betty Field, Eddier Albert, Mike Mazurki.

Durante décadas este filme ostentou a reputação de ser um fecho "idiota" para a carreira de um dos maiores diretores do cinema, mas hoje já é visto como uma obra visionária, adiante do seu tempo. É tanto mais notável porque Ford, que fez tantos westerns ? um gênero basicamente "masculino" ?, conta aqui uma história de mulheres e este foi seu último filme (seu testamento?) Anne Bancroft faz a médica que toma uma difícil decisão quando missão religiosa é atacada por bárbaros na China, em 1935. Ford enfrentou muitos problemas durante a realização porque Patricia Neal, que fazia a protagonista, teve um derrame e o filme ficou parado muito tempo, até que ela fosse substituída (por Anne). O Festival John Ford prossegue amanhã com Caravana de Bravos, às 22 horas, e Depois do Vendaval, às 23h50. Reprise, colorido, 87 min.

Caramelo

1H35 NO TELECINE CULT

(Sukkar Banat). Líbano, 2007. Direção e interpretação de Nadine Labaki, também com Joanna Moukarzel.

A vida das mulheres vista a partir de um instituto de beleza em Beirute. Existe vida inteligente no cinema libanês e este filme é a prova. As atrizes, a começar pela diretora Nadine Labaki, são todas lindas e talentosas. Reprise, colorido, 93 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.