Festival de cultura judaica abre no domingo

A Congregação Israelita Paulista, CIP, em comemoração aos seus 65 anos, promove, a partir de domingo, o Festival de Cultura Judaica, com programação que reúne cinema, feira de livros, exposição, mostra e lançamento de livros e espetáculos musicais. Há ainda um estande com pratos típicos, entre eles pães e doces kosher (pratos produzidos de acordo com os rituais judaicos). As editoras Companhia das Letras, Summus e Perspectiva são algumas das livrarias participantes. Todas as noites, às 21 horas, no salão nobre, haverá sessão de autógrafos com lançamentos de autores e pesquisadores como Anna Veronica Mautner, Hans Borger e Moacyr Scliar, entre outros. Ainda na parte literária poderão ser vistos exemplares raros dos séculos 17 e 18. Duas exposições mostram fotos e contam um pouco da história da imigração do povo para o País: Brasil Refúgio nos Trópicos, com curadoria da historiadora Maria Luiza Tucci Carneiro, e Imigração Judaica, com curadoria de Gladys Blumenthal. Os fãs de cinema mereceram especial atenção. Um ciclo com quatro filmes, um por noite, será promovido sempre às 21 horas e cada terá um apresentador. Domingo, Jaime Spitscovski fala sobre Um Dia em Setembro; na segunda, Henrique Cohen comenta Nos Braços de Estranhos; terça, Bruno Levi apresenta Concorrência Desleal; e, na quarta, o Rabino Henry I. Sobel faz a introdução de The Chosen. O público infantil também tem sua vez. Todas as tardes, das 16 às 19 h, serão realizadas oficinas de artes, contadores de histórias e projeção de vídeos. E, para completar, apresentações musicais, sempre às 20 horas, do Coral da Wizzo, Corais da CIP, Coral da Casa de Cultura de Israel e da cantora Debie Shneider.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.