Festival começa com Saura e samba

Com homenagens ao americano Albert Maysles, ao espanhol Carlos Saura e ao brasileiro Andrucha Waddington, a terceira edição do In-Edit - Festival Internacional do Documentário Musical começa hoje para o público e vai exibir mais de 70 filmes até o dia 8 de maio no Museu da Imagem e do Som (MIS), no Cinesesc, no Cine Olido, no Cine Livraria Cultura e na Matilha Cultural.

, O Estado de S.Paulo

29 Abril 2011 | 00h00

Personagem do longa-metragem O Mundo Encantado de Zabé da Loca, de Pedro Paulo Carneiro, a tocadora de pífano faz uma apresentação hoje a partir das 21 horas na Matilha Cultural, logo após a sessão do filme. No mesmo horário o CineSesc exibe Flamenco, Flamenco, de Saura, um dos 22 inéditos no circuito comercial no Brasil.

Os Novos Baianos, os sambistas Batatinha e Candeia são personagens de outros filmes, que têm a primeira exibição hoje. Uma curiosidade é a prévia que o cineasta Nelson Pereira dos Santos fará no MIS, hoje às 19h30, de seu esperado documentário A Música Segundo Tom Jobim. Depois da exibição de trechos do filme, escolhidos por ele, o diretor participa de debate com o público, Paulo Jobim faz um pocket-show.

A mostra de Maysles reúne dois filmes sobre os Rolling Stones e outros sobre os Beatles, o pianista Vladimir Horowitz e o dueto barroco de Kathleen Battle com Wynton Marsalis. No dia 6 de maio, o diretor dá uma masterclass no MIS, às 15 h. Confira a programação completa no site www.in-edit-brasil.com.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.