Imagem Leandro Karnal
Colunista
Leandro Karnal
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Festa todo dia!

Em 19 de julho, celebramos o dia da caridade. Assim, por caridade, tenha esperança na vida

Leandro Karnal, O Estado de S. Paulo

01 de julho de 2020 | 03h00

O mês de julho começou e, como todos os seus irmãos de calendário, tem muitas datas comemorativas. Há os fatos históricos e seus jubileus. É o caso do dia 4 de julho, independência dos Estados Unidos. Cinco dias depois, os paulistas lembrarão sua luta contra a ditadura de Getúlio Vargas. Será o feriado do Movimento Constitucionalista de 1932, já antecipado contra a epidemia. Dia 20 é o aniversário da chegada do primeiro homem à Lua, em 1969. Qualquer dia do ano tem uma celebração festiva.

Toda função possui data própria. No dia 2 de julho, celebramos os bombeiros brasileiros, categoria notável de defesa da vida e da segurança da nossa população. No dia 4, juntamente com a independência das 13 colônias, os sempre sacrificados operadores de telemarketing encontram sua data. No dia 8, você pode dar um alô especial ao seu diligente padeiro. Os cantores entoarão músicas especiais no dia 13 e podem fazer uma semana de comemorações se se juntarem a outro artista: 18 é o dia nacional do trovador. Cantores em geral e trovadores podem se preparar para mais festa: quando chegar 22 de julho, os cantores líricos soltarão sua garganta privilegiada para uma ária de alegria. O propagandista de laboratório sorrirá mais no dia 14 diante do médico que tem pressa em atendê-lo. Dia 22, lembramos dos trabalhadores domésticos cuja importância nem sempre é acompanhada de respeito.

No mesmo mês que assinala o dia de proteção às florestas (17 de julho), identificamos o dia do agricultor (28 de julho) e o bravo engenheiro florestal será lembrado em 12 de julho. As datas tão próximas poderiam ser um indicativo interessante de responsabilidades.

Gulosos da Terra de Santa Cruz: 7 de julho é o dia mundial do chocolate! Três dias depois, a pizza é celebrada em data especial. Dia 20 de julho, orgulhosos, pirulito e sorvete dividem a festa. Incrível! Há um dia do pirulito! Comida tem todo ano para soltar o cinto e comprar calça com elástico: 4 de janeiro foi dia do espaguete, o pastel ganhará recheio especial em 4 de outubro, o churrasco reuniu amigos em 24 de abril e a coxinha cantou parabéns no dia 15 de março. Até o bolinho da sorte tem data: 13 de setembro. Para descer tudo: uísque em 16 de maio e cachaça em 13 de setembro. Champanhe? Claro! Um brinde ao dia 31 de dezembro. A primeira sexta-feira de agosto é a data internacional da cerveja, em evento criado na Califórnia. Porém, gente que gosta de beber não pode ficar limitada: o dia 5 de junho celebrou antigo mestre cervejeiro brasileiro (Rupprecht Loeffler) e é o dia nacional da bebida. Assim, patriotas e cosmopolitas têm duas datas para abrir sua(s) garrafa(s).

Atenção torcedores do meu Brasil varonil: 19 de julho é o dia nacional do futebol! A pátria de chuteiras, em decisão da CBF, escolheu a data em 1976. Motivo? Homenagear o Sport Clube Rio Grande fundado nesse dia, em 1900. Esse foi o primeiro time registrado no Brasil e é o clube há mais tempo em atividade. E já que a pelota rola pelo campo: você, homem que reclama que há um dia internacional da mulher, saiba que o dia 15 de julho é o dia do homem no Brasil (o internacional é 19 de novembro). No dia 15, exija não lavar louça, não varrer a casa e comer fora para não cozinhar. É seu direito!

O dia dos avós de Jesus, 26 de julho, é, por consequência, o dia dos pais dos nossos pais. São Joaquim e Santa Ana são celebrados para que possamos sempre ter presente, em ano de risco à vida dos idosos, a fundamental presença deles nas famílias.

Além das datas que indicam fatos, você sabe que existem santos e seus protegidos. Dia 25 de julho é o dia de São Cristóvão. Por ter carregado Cristo às costas, tornou-se o padroeiro dos motoristas. Assim, quem pega no volante celebra sua função e, se for católico, o santo que a ampara. Dois dias depois, a data de outro condutor por vezes em atrito com os filhos de São Cristóvão: é o dia do motociclista. Que ambos não se esqueçam: dia 23 de julho é o dia do guarda rodoviário. Cuidado!

O citado dia 25 de julho é muito importante para mim. Dirijo, logo, é meu dia. Estudei a vida de São Cristóvão e de outro grande santo da data: São Tiago, aquele de Compostela, cidade que quero muito conhecer. É também o dia do colono em virtude da fundação da minha cidade natal, São Leopoldo, no Rio Grande do Sul. Por fim, é o dia do escritor, função que também exerço. Em resumo, queridas leitoras e estimados leitores, passarei o dia em festa.

Por fim, claro, você poderia estar pensando: “Mas esse cronista não tem nada mais relevante para escrever do que esse emaranhado de datas?” Sim, entendo sua indignação. Contra ela, dileta leitora e prezadíssimo leitor, invoco outra data. Dia 14 de julho é o dia da liberdade de pensamento. É relacionada à queda da Bastilha, em 1789. Graça aos processos que começaram naquele dia, não existe mais censor e todo ser humano é livre para dizer, ler, falar e escrever o que pensa, inclusive bobagens. Melhor: você é livre para ler ou não. Talvez essa seja a grande data a celebrar sempre. Não está convencido da relevância da crônica? Só resta lembrar: em 19 de julho, celebramos o dia da caridade. Assim, por caridade, tenha esperança na vida e neste cronista.

Tudo o que sabemos sobre:
Leandro Karnal

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.