Festa para a nova novela das seis

Na última quarta-feira, elenco, autores e diretores se reuniram no Projac, em Jacarepaguá, zona oeste do Rio, para a coletiva de lançamento de O Cravo e a Rosa, próxima novela das seis. Inspirada na peça A Megera Domada, de William Shakespeare, a trama de Walcyr Carrasco, com direção de Walter Avancini, estréia no próximo dia 26, e vai retratar a São Paulo dos anos 20, mais precisamente, 1927. Adriana Esteves e Eduardo Moscovis interpretam Catarina Batista e Julião Petruchio, um par romântico nada convencional, que vive às turras. ?Acho que eles não demoram a perceber que estão apaixonados. Mas, como são orgulhosos, não vão dar o braço a torcer até o fim da novela?, diz Moscovis, que clareou os cabelos e a barba para interpretar o fazendeiro Petruchio. Solteirão convicto, ele decide conquistar Catarina para receber seu dote e quitar a hipoteca de sua propriedade. Conhecida como ?fera? por, literalmente, espantar seus pretendentes, Catarina é uma moça rica, feminista de carteirinha, que se recusa a casar, para desespero do pai, o banqueiro Nicanor Batista, personagem de Luiz Melo. ?Ele quer ser prefeito de São Paulo. Mas como convencer os eleitores de que pode administrar a maior cidade da América Latina se não é capaz de controlar a própria família? Parece até o Pitta?, compara Melo, que ficou perplexo com a volta de Celso Pitta ao cargo, na terça-feira. ?Levei um susto?, conta. A indignação também fez parte do discurso do diretor de núcleo Denis Carvalho. ?Por uma infeliz coincidência, atrás do ônibus seqüestrado no Rio, na segunda-feira, havia um cartaz de O Cravo e A Rosa. Mas espero que, mesmo entre assassinatos e corrupção, o público possa se divertir com uma comédia romântica bem artesanal?, propôs. A protagonista, Adriana Esteves, já entrou no clima. A atriz, que retorna ao trabalho apenas quatro meses depois de dar à luz Felipe, seu primeiro filho com o ator Marco Ricca, acha que o melhor da impetuosa Catarina é permitir que ela extravase as emoções. ?Ela é livre. Se tem vontade de quebrar tudo, quebra. Com ela, aproveito e boto tudo para fora?, diverte-se. Adriana engordou 21 quilos durante a gravidez, mas desfilou a boa forma recuperada. Para não facilitar, evitou a mesa com café, sucos, pastinhas, pães, bolos e biscoitos, que fez a festa de muita gente. ?Não sei mais o que é pão nem doce. O que, para mim, é um sacrifício, pois adoro o Bob?s e o McDonald?s.? Orgulhosa, diz que Felipe é tranqüilo e dorme a noite toda. ?É perigoso elogiar. Mas até minha mãe diz que filho como ele, ela teria vários?, conta. Além da mãe e da babá, Adriana ainda conta com o pai e o marido para trabalhar tranqüila. ?Meu pai é pediatra e um grande avô. Me ajuda muito. E o Marco é um pai maravilhoso, que faz tudo?, diz a atriz que, em breve, passa a encarnar a ?fera?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.