Festa da MTV reforça a fugacidade do showbiz

Ao longo de duas décadas, a MTV tem provado que a fama no showbiz é bastante fugaz. Antigos reis do pop rapidamente perdem o trono e desaparecem da programação da emissora, à mesma velocidade com que novos astros são inventados. Mas na noite de ontem, em Nova York, durante a megafesta em comemoração aos 20 anos da emissora, velhos e novos nomes da música pop dividiram o mesmo palco. De um lado, o rapper e bad boy Sean "P. Diddy" Combs e a musa teen Britney Spears - que nem era nascida quando a emissora estreou. Do outro, Duran Duran, Janet Jackson, Depeche Mode, Billy Idol, Boy George e muitos outros astros dos primeiros anos da emissora. Alguns sobreviveram a duas décadas de MTV, como Madonna ou, vá lá, a própria Janet Jackson, que participou da festa via satélite. A maioria, porém, conseguiu apenas cultivar uma imagem cult, viver de coletâneas e contentar-se com vendagens bem mais modestas. E muitos nem isso: quem se lembra de Debbie Gibson? Joan Jett? New Kids on The Block? A ocasião também serviu para reforçar a ligação da marca MTV à juventude. A festa começou com cenas do desenho Beavis & Butthead e segiu com a apresentação da banda punk Sum 41. Entre as muitas apresentações da noite, tiveram destaque o inusitado dueto de Billy Idol com Sean "P. Diddy" e as participação via satélite do Depeche Mode.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.