"Feito a Mãos" celebra videoarte coletiva

Foi lançado ontem no Palácio das Artes o projeto Feito a Mãos, elaborado por um grupo de videoartistas mineiros com o apoio da Fundação Clóvis Salgado. Foram exibidos dois vídeos já produzidos pelo projeto, 5 e 7 Maravilhas, além de apresentado o site que pretende ser o ponto de encontro virtual dos participantes, o www.feitoamaos.com.br. Feito a Mãos é um projeto contínuo, que pretende estimular a produção, a pesquisa e a experimentação das linguagens audiovisuais de forma coletiva. Segundo um dos idealizadores, o professor do Departamento de Comunicação Social da UFMG Rodrigo Minelli, a coletividade e a interatividade são as bases do projeto. "É legal trabalhar coletivamente, todo mundo dando palpite. Essa troca é muito importante", diz. O embrião do projeto foi a produção coletiva do vídeo 5, concluído no começo deste ano, em que seis videoartistas exploram seus sentidos numa reflexão sobre a maneira pela qual percebem e sentem o mundo. Segundo Minelli, o trabalho foi interessante porque mostrou o quanto a coletividade é produtiva e importante na troca de experiências. Depois do 5, surgiu a idéia de um produto voltado especificamente para a Internet, que é o 7 Maravilhas. Ele é composto por oito trabalhos de 20 segundos cada e é baseado em um dos atrativos do projeto, a interatividade, mostrando a maneira como os artistas vêem as maravilhas do mundo moderno. Mônica Cerqueira, coordenadora do Feito a Mãos pela Fundação Clóvis Salgado, juntamente com João Bosco Jardim, lembra que estes profissionais têm o objetivo principal de orientar e "dar uma oportunidade aos iniciantes através de sua experiência na área". Já faz parte do projeto o prêmio Emílio Belleti, que deve financiar as melhores propostas de trabalhos audiovisuais realizados pelos artistas iniciantes que participam do Feito a Mãos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.