Feira do Livro de Porto Alegre vende 432 mil exemplares

A 46ª Feira do Livro de Porto Alegre, o maior evento do gênero ao ar livre na América Latina, vendeu 432 mil exemplares. Cerca de 1,6 milhão de pessoas visitaram a Praça da Alfândega, no centro da capital gaúcha, onde são montados, todos os anos, 200 estandes. Foram 20 dias de feira. Os números foram anunciados hoje pelo presidente da Câmara do Livro, Paulo Ledur. Em relação a 1999, o crescimento nas vendas foi de 5%.Encerrada no dia 15, a feira teve 123 painéis e palestras, com participação de 200 convidados, 34 deles de outros países. Também incluiu 60 espetáculos e musicais para adultos e 78 para crianças, com alunos de 420 escolas. No palco da área internacional foram apresentadas 35 atrações.Seguindo uma tradição, os autores gaúchos dominaram a feira. O mais vendido entre todas as categorias foi Pílulas para viver melhor, do médico Fernando Lucchese. Ele bateu O Demônio e a senhorita Prym, de Paulo Coelho, segundo mais procurado. O terceiro foi Bá, tchê, o minidicionário de gauchês de Luis Augusto Fischer, enquanto o quarto coube a Harry Potter e a pedra filosofal, de J.K. Rowling. O quinto título que aparece na listagem é a edição revista do Dicionário de porto-alegrês, também de Fischer. Outros best-sellers locais foram História do Tempo, de Lya Luft, e Borges e os orangotangos eternos", de Luis Fernando Veríssimo. Dos dez títulos mais vendidos, oito são de autores do Rio Grande do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.