Feira de arte em Madri tem Brasil como convidado

A Feira Internacional de ArteContemporânea de Madri (Arco) inaugura nesta quarta-feira sua27a edição, tendo o Brasil como convidado de honra, com obrasde 32 galerias. Montada num espaço novo, e depois de uma reorganizaçãoestrutural que ficou a cargo do arquiteto Juan Herreros, a Arcoabrirá suas portas a donos de galerias, artistas e compradores,até 18 de fevereiro. Além de obras pertencentes a 224 galerias, poderá ser vistaeste ano uma seleção de trabalhos feita por uma equipe decuradores internacionais, com trabalhos de criação maisrecentes e, pela primeira vez, um espaço para a arte viva. Além das obras de Vik Muniz, Eduardo Kac, Rosângela Rennó eLeonora de Barros, haverá uma série de exposições, ciclos decinema e concertos em diversos museus e salas da capitalespanhola, incluindo a instalação "Damasceno", que poderá servista no Museu Rainha Sofia. Como indica sua página na Web, a feira quer repetir osucesso comercial do ano passado, depois de ouvir o relatóriomais recente da empresa de análises Artprice, segundo o qual aEspanha está entre os dez primeiros países do mundo no que dizrespeito a leilões de arte contemporânea.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.