Febre adia transferência de Jorge Amado

Uma "síndrome febril" e "discretas alterações nos exames laboratoriais" informadas no boletim médico divulgado hoje sobre o estado de saúde de Jorge Amado fizeram a equipe médica que trata do escritor abandonar a idéia de transferi-lo para um apartamento comum, do Hospital Aliança de Salvador, onde ele está internado há 14 dias. Por precaução ele vai permanecer na unidade semi-intensiva do hospital, onde recebe alimentação por via oral e enteral. Os médicos dizem que o estado de saúde de Amado não piorou, mas a recuperação do escritor de 88 anos, está sendo muito lenta. A mulher de Amado, Zélia Gattai ficou surpresa com o noticiário sobre a suposta piora do seu marido. "Não sei como esses boatos correm", reclamou, informando que Amado apresentava cansaço mas está se recuperando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.