Fashion Rio abre hoje sua temporada de verão 2005

Depois dos 47 desfiles no Pavilhão da Bienal em São Paulo, começa hoje a temporada do verão 2005 do Fashion Rio, com mais 31 desfiles no Museu de Arte Moderna até quarta-feira. O Jardim Copacabana, ao lado do museu, foi decorado com grandes painéis de pinturas de flor assinadas pelo artista plástico paulista Paulo Von Poser, conhecido especialmente por suas rosas. Veja programação no site oficial. O evento abre hoje à tarde com a apresentação de Maria Bonita em espaço no Jardim Botânico, ou seja, fora do QG oficial. A atriz Camila Morgado desfila e o músico Moreno Veloso canta ao vivo. Amanhã a Colcci, que trouxe a milionária herdeira americana Paris Hilton na última temporada, deve fazer menos barulho desta vez com a participação de outra herdeira milionária, a inglesa Lisa, filha de Mick Jagger. Patrícia Vieira estréia no evento e deve mostrar todo seu know how em peças de couro e chamois que ela trabalha tão bem. A paulista Carmelitas leva seu estilo vintage-fofo e faz seu primeiro desfile em clima de balé antigo em cores pálidas. As grifes de moda praia Salinas, Blue Man, Lenny e Rygy devem ser as estrelas da edição para o verão 2005. Mas antes de chegar lá, vamos ver como foram os lançamentos deste setor na São Paulo Fashion Week, que terminou terça-feira. A grande novidade em modelagem foi sem dúvida a releitura do modelo asa-delta - mais radical na Rosa Chá, mais sutil na Poko Pano. A Rosa Chá surpreende pela ousadia e perfeição de suas cavas altas - que alongam a perna mas exigem um corpão. Elas aparecem tanto em maiôs quanto em biquínis. O toque romântico fica com os modelos de babadinhos plissados de seda. A pernambucana Poko Pano, que desfilou no último dia com Nação Zumbi tocando ao vivo, também aumenta a cava de seus modelos. De olho na cultura do Nordeste, a Poko Pano trabalha elementos do maracatu e joga com fitinhas de cetim colorido em modelos lisos ou com estampas que vão de bolas, flores e cáctus a Lampião e Maria Bonita - de preferência saídos da obra em barro de Mestre Vitalino. A calcinha amarrada na lateral predomina, quase sempre fininha com sutiã cortininha - o modelo mais popular no Brasil. Na Cia. Marítima, que teve Daniela Cicarelli na passarela e o fenômeno Ronaldinho de olho nela na platéia, os biquínis de lycra dividem a coleção com modelos de neoprene e de seda (que trabalham a amarração igual a dos lenços), de preferência em florais como os hibiscos. A modelagem é variada o bastante para atender a todas as clientes. O meia-taça com amarração fetiche, cruzada sobre o bojo tipo corset, é ideal para quem quer realçar o busto. Ao vivo e de improviso, Rappin´ Hood, Fernandinho Beat Box e Záfrica Brasil fizeram um rap incrível para a trilha. A Água Doce, segunda marca da Cia. Marítima, optou por um clima mais ingênuo e delicado, com toque de Brigitte Bardot. Corações e borboletas deixam a coleção supermeiga, mas o andar lento das modelos, que precisavam se equilibrar do alto de um belo salto plataforma sobre a passarela de ondas preto-e-branco, foi um momento tenso, desvalorizando um desfile de peças que, na verdade, as adolescentes vão adorar. Outra segunda marca, a Sais da Rosa Chá, também dialoga direto com o público teen. Aposta em estampas infantis como balões e pirulitos, e aproveita para lançar duas linhas em parceria com as tops Alessandra Ambrósio (que traz mais corações e xadrezinho) e Ana Beatriz Barros (borboletas e flores), além de continuar desenvolvendo outra linha com a top Ana Hickmann. A Movimento aposta num mix de sensualidade e romantismo, com pitadas lisérgicas bem anos 70, como as ótimas estrelas do final e as palavras de estilo pop que desfilam sob o deck de um cais. Tirinhas se cruzam pelo corpo, amarram pra lá e pra cá, e os maiôs gostam de parecer biquíni quando viram de costas. Anos 70 também servem como referência para a Água de Coco numa coleção explicitamente tropical que vem com estampas, bordados e patchs de tucanos, araras, samambaias e bananeiras. Outro toque artesanal são as flores, fuxicos e muito babadinho. Em desfile off, fora da SPFW, a marca Néon faz composições suaves com vermelho, azulão e amarelinho, tanto nos modelos lisos quanto na estampa afro-urbana. A dupla Rita Comparato e Dudu Bertholini brinca com debruns e tirinhas, aposta no tomara-que-caia e nas bandanas (usadas tanto no cabelo quanto nas alças) e vai para a piscina com camisetinhas ou camisões. A apresentação foi um dos momentos de maior frescor da temporada. Veja Galeria da Fashion Rio

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.