"Fashion Passion" conta cem anos de história da moda

Depois de trazer à Oca, no Parque do Ibirapuera, desde a história da China ao mito Picasso, a BrasilConnects volta ao ataque com mais uma megaexposição, que tem tudo para seduzir o público. Com a missão de resumir cem anos de moda em uma dezena de núcleos temáticos/históricos, centrados em um grande nome da alta-costura mundial, a mostra Fashion Passion apresenta o glamour da criação de modelos de beleza e será aberta hoje para convidados. O público pode visitar a exposição a partir da amanhã.Segundo os organizadores, é algo inédito conseguir reunir num mesmo espaço cerca de 150 criações assinadas por 26 estilistas. Dentre eles: Paul Poiret (o pai do estilismo moderno), Coco Chanel, Azzedine Alaïa (que vem ao Brasil ver a exposição), Christian Dior, Gianni Versace e Yohji Yamamoto. A exibição de uma ampla diversidade de modelos é completada por uma seleção de fotografias, coletadas em museus e revistas especializadas. Muitas dessas imagens nunca saíram de seus arquivos de origem e são de autoria de mestres, como Jacques Henri Lartigue, Man Ray e Henri Cartier-Bresson. O custo total do projeto, que levou dois anos para ser concretizado, foi de R$ 6 milhões. O curador da mostra, Jean-Louis Froment, define a Fashion Passion como sendo, antes de tudo, um espetáculo para os olhos. "Nossa intenção foi buscar a emoção, proporcionar a descoberta da moda, da busca da beleza", afirmou ele durante a entrevista coletiva. Mas isso não impede que a exposição tenha um conteúdo didático. Afinal, poucas são as pessoas no Brasil que conhecem a história da moda ao longo do século passado. Para facilitar a tarefa, o curador concebeu uma complexa estrutura de dez pavilhões, por meio do qual se narram encontros, afinidades e evoluções do mundo fashion. Em cada um deles há uma espécie de eixo central, representado por um grande criador, e uma série de aproximações de estilo ou tema que se entrecruzam. Também há - em alguns blocos - uma interessante relação com a história social do momento. É o caso, por exemplo, das criações de Christian Dior logo após o fim da 2.ª Guerra Mundial.A relação entre os núcleos temáticos e obras de arte brasileiras seguem ao longo de toda a mostra e muitas vezes com um pouco mais de pertinência, já que muitas vezes as escolhas recaem sobre obras de arte contemporânea que se apropriam muitas vezes da linguagem da moda, do significado da criação estética e simbólica do vestir para criar seu trabalho. É o caso, por exemplo, da peça A Negra, de Carmela Gross (no pavilhão O Mistério do Vestido Cinderela), ou as fotos dos parangolés de Hélio Oiticica (no pavilhão Ode ao Corpo).Fashion Passion - 100 Anos de Moda na Oca - Pavilhão Oca. Avenida Pedro Álvares Cabral, s/n.º, Parque do Ibirapuera, São Paulo, portão 2. Telefone: 5549-0449. De terça a sexta, das 9 às 20 horas; sábados, domingos e feriados, a partir das 10 horas. Fecha às segundas. R$ 5 a R$ 10 (grátis para menores de 6 e maiores de 65; aposentados e portadores de deficiência física). Até 5/12. Abertura hoje para convidados

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.