EFE/EPA/ETIENNE LAURENT
EFE/EPA/ETIENNE LAURENT

Fãs da Disneylândia experimentam 'melhor sensação' após aguardada reabertura do parque

Agora que a Califórnia tem a menor taxa de infecção per capita dos Estados Unidos, o amplo complexo abriu suas portas nesta sexta-feira para o deleite de muitos de seus devotos mais apaixonados

Laurent Banguet, AFP

30 de abril de 2021 | 20h49

Os fãs da Disneylândia fizeram fila com suas orelhas do Mickey Mouse nesta sexta-feira, 30, para a reabertura do parque de diversões na Califórnia, mais de 400 dias depois que a pandemia forçou um fechamento sem precedentes do "Lugar Mais Feliz da Terra".

"É a melhor sensação de todos os tempos!", afirmou Momi, uma mulher na casa dos 40 anos que levou as filhas ao parque perto de Los Angeles.

A Disneylândia - o segundo parque temático mais visitado do mundo - e o vizinho Disney California Adventure Park foram os que fecharam por mais tempo de todos os parques do Mickey Mouse no mundo, diante do forte pico de contaminações por covid-19 no inverno e as duras restrições para evitar novas contaminações.

Mas, agora que a Califórnia tem a menor taxa de infecção per capita dos Estados Unidos, o amplo complexo abriu suas portas nesta sexta-feira para o deleite de muitos de seus devotos mais apaixonados. Os ingressos já estão esgotados para as primeiras sete semanas.



As irmãs Carla e Jasmine, de 23 e 17 anos, que preferiam não revelar o sobrenome, costumavam visitá-lo "quase todos os dias" antes da pandemia. "Íamos depois da escola, do trabalho ou apenas dar uma caminhada, mesmo que por algumas horas", revelou Carla, enquanto esperava ansiosamente para voltar a frequentar o parque.

Na reabertura, a Disneylândia só permitirá 25% de sua capacidade total e apenas os residentes da Califórnia que fizeram uma reserva podem entrar em grupos restritos a três lares.

As máscaras são obrigatórias, as temperaturas são verificadas antes da entrada e os famosos desfiles e "shows noturnos" da Disneylândia foram suspensos para não gerar aglomerações.

Funcionários vestidos como personagens da Disney não podem mais abraçar os visitantes, mas estiveram presentes nesta sexta-feira para cumprimentá-los de uma distância segura e "aparecer posando no fundo de selfies", de acordo com um comunicado oficial à imprensa.



 

Um lugar feliz para a família

Um dos hotéis do complexo reabriu na quinta-feira com barreiras protetoras de plástico na recepção e filas de check-in com distanciamento social obrigatório. Os demais hotéis o farão a partir de domingo em uma reabertura escalonada.

O presidente da Disneylândia, Ken Potrock, chamou a reabertura do parque de "algo muito, muito grande", já que o longo fechamento foi usado para fazer algumas "melhorias maravilhosas" nas atrações, como no Desejo Encantado de Branca de Neve, o Carrossel do Rei Arthur e a Mansão Assombrada.

No entanto, algumas atrações permanecem fechadas, como o passeio subaquático Procurando Nemo e o monotrilho do resort.

Para Momi, que busca bater um novo recorde pessoal de subir 50 vezes seguidas no passeio temático do filme Carros, o parque tem um significado especial. "Eu vim aqui na minha lua de mel, vim aqui e engravidei bem dentro deste parque", afirmou. "Sempre sentimos que este é o lugar mais feliz para nossa família."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.