Famílias de Tom e Vinícius processam Helô Pinheiro

Há 36 anos Vinícius de Moraes revelou à revista Manchete que a musa inspiradora da música Garota de Ipanema, que ele havia composto com Tom Jobim e que se tornou uma das canções mais conhecidas do mundo, era Heloisa Eneida, hoje conhecida como Helô Pinheiro. Isso mudou para sempre a vida pacata da jovem carioca.Ontem, a vida de Helô teve outra reviravolta por causa da música. A viúva de Tom Jobim, Ana Lontra Jobim, os filhos de Tom Jobim - Maria Luiza, Paulo, Elizabeth - e os filhos de Vinícius de Moraes - Suzana, Pedro, Luciana e Maria Gurjão - entraram com um processo contra ela e, com isso, pretendem obrigá-la a parar de usar o nome da música.Na ação, recebida ontem por Helô Pinheiro, na casa em que vive no Alto de Pinheiros, em São Paulo, eles reclamam que Helô está "...indevidamente utilizando-se da imagem e da obra dos falecidos...", que mesmo sendo a musa de Garota de Ipanema, "...não tem legitimidade para dispor, a seu bel prazer, da obra e imagens de Tom Jobim e de Vinícius de Moraes, como seguidamente vem fazendo...". Usam como exemplo a aparição de Helô com uma camiseta na qual estão estampadas a letra e a partitura da música e o fato de ela ter aberto uma loja há sete meses no Shopping Villa-Lobos, chamada Garota de Ipanema.Você ficou surpresa com a ação que eles moveram?Helô Pinheiro - No Carnaval saiu uma notinha no jornal dizendo que a família do Tom achava que eu explorava o nome dele, por eu ter recebido na Ilha de Caras dois troféus dedicado a Tom e a Vinícius. Achei estranho. Eles ficaram magoados porque eu não pedi consentimento para isso. Mas eu estava numa ilha. Eu ia ligar para eles e pedir para receber se a revista estava me designando? Daí que surgiu essa ciumeira. Eu mandei os troféus para a casa de cada um e fiquei quieta. Ontem, veio o oficial de justiça na minha casa, dizendo que eu não poderia utilizar fotos deles.Eles também não gostaram de eu ter dado ao marquês do castelo de Caras uma camiseta, estampada com a partitura da música, que comprei no bar Garota de Ipanema. Mas eu comprei, ué. Se ela está à venda, qualquer pessoa pode comprar. Eu tirei foto dando a camiseta e ela colocou nos autos que eu o presenteei com a partitura. E ela está implicando também porque eu tenho loja no Shopping Villa Lobos com o nome Garota de Ipanema, mas eu tenho registro do nome para roupas, acessórios, bijuterias. Eu adquiri esse nome.Eu acho que eles querem indenização por eu ter dado o nome à loja. A música é deles, eles têm os direitos e está certo. Agora, eu fui uma musa inspiradora, que se eu não tivesse inspirado a canção não teria surgido. E se eles pensam que eu estou rica, eles estão enganados. Eu luto muito.Eu trabalho muito para poder sobreviver. Se eu estivesse rica, eu também teria apartamento em Nova York, como a Ana Lontra tem. Nunca fiz um comercial com a Garota de Ipanema ao fundo, como já teve um aparelho de som, como já teve de shampoo, e nem me chamaram para fazer.Esse de shampoo foi a Patrícia Pillar que fez e eles nem me chamaram (voz chorosa). Estou revoltada, Eu acho que não é justo receber esta punhalada depois de 36 anos da revelação do Vinícius. Tem a música, no show do Canecão, que ele fala: "ela se chamava Heloísa Eneida, não é Tom?".O que você vende na loja? Vendo roupas em geral, é multimarcas. Tudo o que eu tinha guardado, de dinheiro, está todo lá.Você era amiga dos músicos? Claro, o Tom foi meu padrinho de casamento, mas com a primeira mulher dele, que é a Tereza. E o Vinícius só não foi porque estava no Festival de Cannes. E o Tom fez o texto da Playboy, para a qual posei em 87. Ele diz: "Heloísa, sou seu constante Abelardo". O que você pretende fazer? Eles disseram que se eu continuar fazendo qualquer coisa, eles vão me processar por danos morais. Eu não vou retirar as fotos, a não ser que o juiz me mande retirar. Mas enquanto eu puder ficar com as fotos, eu vou ficar porque é um ponto até turístico. Muita gente entra lá, não é para comprar, é para olhar. Vê as fotos do Vinícius e do Tom, conta para os filhos a história. Isso é muito bonito. Eles compreenderam pelo lado mercenário, pela lado da ambição. E eu não sou ambiciosa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.