"Família Soprano" é alvo de novo processo

A Família Soprano envolveu-se em novo processo esta semana. Enquanto o ator Robert Ilercontava sua versão do assalto a dois adolescentes brasileiros emManhattan, o seriado era acusado dedifamação por uma associação italiana de Chicago.O garoto que vive A.J. Soprano na série de maior sucesso do canal de TV porassinatura HBO disse ontem a uma corte de Manhattanque é inocente da acusação de roubar US$ 40 de dois turistasbrasileiros no Upper East Side em 4 de julho. O ator de 16 anos e seus dois colegas adolescentes (MichaelCournede, de 19 anos, e Alban Selimaj, de 16) foram indiciadospor roubo em segundo grau. Além de assaltar os turistas, elesteriam feito ameaças e insultado os policiais que efetuaram sua prisão,recorrendo ao tradicional "Você sabe com quem estáfalando?". Na 19ª delegacia, teria dito: "Não se preocupecomigo. Eu sou milionário."A próxima aparição deles na corte vai ser em 5 de outubro. Seeles forem condenados, podem pegar até 15 anos de prisão. Ilertambém deve pagar uma multa de US$ 100 por porte de maconha. Elevai esperar o julgamento em liberdade porque pagou uma fiança deUS$ 2,5 mil. A juíza Laura Visitacion-Lewis concordou em acabar com o "toquede recolher" imposto sobre o ator, que tinha de estar em casatodos os dias antes das 22 horas.Enquanto isso, em Illinois, o mafioso Tony Soprano (interpretado por JamesGandolfini) e seus amigos ítalo-americanos de New Jersey foramrepresentados na corte por um advogado do grupo AOL Time WarnerInc., conglomerado que é dono do HBO. A American ItalianDefense Association acusa o seriado de insistir no estereótipo de queitalianos são todos mafiosos. Advogados da Família rebatem que não é possívelcondenar uma história de ficção.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.