Família de Picasso considera recompensa por telas roubadas

Os herdeiros de Pablo Picasso estudam oferecer uma recompensa para quem dê uma informação que ajude a recuperar os dois quadros do artista roubados da casa de sua neta em fevereiro, informa nesta quarta, 18, o jornal francês Le Figaro.Maya Picasso, filha do pintor, e Diana, uma das netas, compareceram ontem diante do juiz de instrução que investiga o roubo das obras Maya À La Poupée, de 1938, e Retrato de Jacqueline, de 1961. As telas foram roubadas na noite de 26 de fevereiro de um apartamento em Paris.A idéia de oferecer uma recompensa não é uma recomendação dos advogados da família, que disseram ser contrários à prática. Mas, com a investigação parada, a filha e a neta do pintor podem fazer a oferta.Os quadros, sem possibilidade de venda no mercado da arte, não estavam no seguro. Por isso, os ladrões estão em situação difícil. Tradicionalmente são as seguradoras que pagam resgates, para não se verem obrigadas a indenizar os proprietários.A polícia continua com a investigação para encontrar os dois quadros.Os ladrões não forçaram a porta nem entraram na mansão de Diana à força. O alarme tinha sido desativado pela neta do pintor, que passava a noite no apartamento acompanhada de um amigo.O comissário da brigada encarregada da investigação, Loïc Garnier, descartou que as obras tenham sido roubadas por encomenda de um colecionador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.