Divulgação
Divulgação

Família de ‘O Pianista’, de Polanski, ganha processo por difamação

Autora citou declarações, não confirmadas, de que Szpilman era membro da polícia polonesa no gueto de Varsóvia

AFP

02 de agosto de 2016 | 11h47

A família de Wladyslaw Szpilman, o protagonista do filme de Roman Polanski O Pianista, ganhou um processo de apelação por difamação em relação a um livro que o acusa de colaborar com os nazistas. 

Conforme a decisão do Tribunal de Varsóvia, a escritora Agata Tuszynska e a editora, que publicou o livro A Cantora do Gueto de Varsóvia: Wiera Gran, a Acusada, terão de pedir desculpas à família Szpilman e ainda suprimir fragmentos do texto nas futuras edições. 

Na obra, a autora Agata Tuszynska citou declarações, não confirmadas, de que Szpilman era um membro da polícia polonesa  no gueto de Varsóvia. 

Trajetória. Wiera Gran foi uma cantora muito conhecida do gueto que, como Szpilman, sobreviveu ao Holocausto. Ela foi acusada após estabelecer relações com os nazistas. 

O comitê de Judeus Polacos acabou por absolvê-la, mas seus detratores continuaram atacando-a. Tais críticas a fizeram emigrar para Israel e depois para a França. Ela morreu em 2007, em Paris, em decorrência de Alzheimer. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
HolocaustoRoman PolanskiCinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.