Faixa nobre da Record fatura 38% a mais

Não foi só em audiência no horário nobre que a Record cresceu, em cifras também. Segundo o superintendente comercial da rede, Walter Zagari, de janeiro a abril deste ano, a emissora cresceu em faturamento cerca de 38% em relação ao mesmo período do ano passado. Vale lembrar que a rede reajustou o preço dos seus breaks comerciais recentemente, o que, na opinião do diretor, não influenciou diretamente esse crescimento no faturamento. "É um crescimento bastante significativo se levarmos em conta que os primeiros meses do ano são considerados críticos pelo mercado", fala Zagari. "Já passei várias situações na minha vida profissional em que o aumento de preços significava o aumento do nível de descontos oferecidos aos anunciantes para conseguir se igualar à concorrência. Isso não foi necessário. Aumentamos nosso preço e o mercado aceitou." Com certeza, a audiência do horário nobre contribui para isso. Na terça-feira, a Record ficou, mais uma vez, com o segundo lugar no Ibope a na faixa noturna. Das 18 horas à meia-noite, a emissora registrou 10 pontos de média, ante 9 pontos do SBT, terceiro lugar no horário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.